Fonte: OpenWeather

    Balanço


    Francisco Deodato, titular da Secretaria de Estado de Saúde informa que está dando apoio aos servidores

    Processos administrativos, entrega de Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), hospitais, leitos foram regularizados na capital amazonense e no interior do Estado

    Francisco Deodato, titular da Secretaria de Estado de Saúde. | Foto: Divulgação/ Aguilar Abecassis

    Em 60 dias, a área da saúde no Amazonas contabiliza resultados positivos, com avanços na organização administrativa, na oferta de serviços e atendimento à população. Dentre os resultados alcançados, destacam-se a abertura de 169 leitos na rede pública e a pactuação de um acordo com as empresas terceirizadas, para pagamento das dívidas herdadas de administrações anteriores.

    Um acordo também foi selado com as prefeituras do interior, para atualizar os repasses de recursos para os municípios, que estavam sem receber qualquer ajuda para a saúde, alguns há mais de um ano.

    Leia também: Comércio e indústria oferecem mais de 35 mil vagas temporárias no Amazonas

    No próximo trimestre serão entregues mais 37 leitos na rede pública.
    No próximo trimestre serão entregues mais 37 leitos na rede pública. | Foto: Secom

    Nesta quarta (6), o titular da Secretaria de Estado de Saúde (Susam), Francisco Deodato, anunciou que, em breve, entrarão em funcionamento duas novas unidades de saúde no interior. De acordo com ele, uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Itacoatiara e o hospital do Careiro Castanho, que está com 98% da obra finalizada. Também foi concluída e está pronta para ser entregue a UPA Camapuã, no bairro Cidade Nova, zona Norte de Manaus.

    “Estamos caminhando a passos largos na direção de reorganizar o sistema e o apoio dos servidores e dos prestadores de serviços tem sido fundamental nesse processo”, disse Deodato.

    No próximo trimestre serão entregues mais 37 leitos na rede pública. No dia 20 deste mês, a Fundação Hemoam inaugura o banco de células do cordão umbilical e placentária. O objetivo é conservar células tronco do cordão umbilical e de outras fontes, para fins de transplante de medula.

    O balanço da Susam aponta avanços significativos no processo de organização da gestão. Para algumas situações encontradas críticas, a solução já chegou. É o caso da reativação do setor de hemodinâmica do Hospital Francisca Mendes, que estava parado, enquanto a fila de pacientes graves de infarto e AVC crescia nos prontos-socorros.

    O hospital estava com duas máquinas paradas, uma por problema de manutenção e outra aguardando instalação. Com a reativação do setor, mais de 600 pessoas que esperavam por cateterismo, arteriografia e implantação de marca-passo, entre outros, já realizaram os procedimentos.


    Edição: Luis Henrique Oliveira


    Leia mais:

    Grafiteiros amazonenses expõem no Shopping Ponta Negra

    Inovações marcam os tradicionais espetáculos de Natal

    O sabor natalino da chocolatier Talita Avelino