Fonte: OpenWeather

    Brasileirão


    Corinthians evita empolgação e controla ansiedade em semana decisiva

    Depois dos resultados do domingo, basta o líder vencer o Fluminense em casa na próxima quarta-feira (15) para garantir o heptacampeonato brasileiro.

    Apesar da empolgação da torcida, considerada normal pelo elenco e pela comissão técnica, o discurso no clube é mantido mesmo diante do título iminente | Foto: Divulgação/Corinthians

    Os jogadores do Corinthians ouviram gritos de "é campeão" nos últimos minutos da vitória sobre o Avaí no último sábado, em Itaquera. Apesar da empolgação da torcida, considerada normal pelo elenco e pela comissão técnica, o discurso no clube é mantido mesmo diante do título iminente.

    Depois dos resultados do domingo (12), marcados pelo empate do Grêmio com o Vitória em Caxias do Sul, basta o líder vencer o Fluminense em casa na próxima quarta-feira (15) para garantir o heptacampeonato brasileiro.

    Leia também: Palmeiras domina e vence o Flamengo

    Para Carille, o comportamento da torcida é normal na reta final do Brasileirão após o Corinthians conseguir abrir novamente uma vantagem. "Esse grupo passou por muita coisa. Todos estão maduros. Não vamos deixar cair enquanto não definir o campeonato", disse o treinador.

    O volante Gabriel, por sua vez, admitiu que ficou balançado com os gritos vindos da arquibancada da Arena Corinthians, que recebeu mais de 43 mil torcedores - diante do Fluminense, o público deve ser até maior.

    "Temos de ter a cabeça no lugar. Quando a torcida começou a gritar, dá vontade de virar para eles e falar: 'calma'. Me arrepiei dentro de campo, saíram lagrimas dos meus olhos, momento de emoção, mas tinha que estar concentrado. O mais importante é vir e fazer um grande jogo. A gente entende torcedor. Eu, como torcedor, sei o que estão vivendo", ressaltou.

    Um dos mais jovens do elenco ao lado do volante Maycon e do goleiro Caique França, que deve ser titular mais uma vez na vaga de Cássio, Guilherme Arana pode conquistar o segundo brasileiro pelo Corinthians. Em 2015, ele era reserva de Uendel.

    Arana admitiu que a ansiedade ficou maior depois do triunfo sobre o Avaí. "Eles [torcedores] também estão ansiosos, como a gente está, mas vamos manter o trabalho para conseguir o resultado", ressaltou o lateral de 20 anos.

    Titular do time de Carille nos últimos dois jogos, Camacho também mencionou a atitude da torcida, mas ressaltou que a presença maciça nos últimos jogos tem sido essencial para o líder do campeonato.

    "A torcida, empolgada, empurra a gente. Fizeram a diferença contra o Palmeiras [na vitória por 3 a 2 no último dia 5]. Dentro do grupo não pode subir à cabeça, porque falta tão pouco. É fazer um grande jogo na quarta-feira", frisou o jogador.

    O Corinthians voltará às atividades no CT Joaquim Grava na manhã desta segunda-feira (13) depois de um dia de folga. O treinamento desta terça, véspera do jogo decisivo, ocorrerá à tarde. O duelo com o Fluminense está marcado para as 21h45 da quarta-feira (15).

    Leia mais:

    'Na Real' promete trazer novidades sobre a cultura amazonense

    Com ultrapassagem na largada, Vettel vence GP Brasil pela 3ª vez; Massa é 7

    Após dar tiro em vitrine e invadir loja, assaltantes são presos no Novo Israel