Fonte: OpenWeather

    Editorial


    Tráfico humano no Amazonas: governo continuará em silêncio?

    O tráfico humano já fez mais de 30 vítimas nos últimos sete anos no Amazonas. Pouco se fala nesse assunto, pois é um crime silencioso, invisível e muitas vezes não é divulgado amplamente pelas autoridades competentes.

    Trafico humano
    Trafico humano | Foto: Marcelo Cadilhe

    O tráfico humano já fez mais de 30 vítimas nos últimos sete anos no Amazonas. Pouco se fala nesse assunto, pois é um crime silencioso, invisível e muitas vezes não é divulgado amplamente pelas autoridades competentes.

    No entanto, essas mesmas “autoridades” adoram apresentar pequenos traficantes, ladrões de galinha e criminosos da periferia em banners das polícias Civil ou Militar, enquanto, criminosos internacionais e locais de grande porte sambam na cara da sociedade e nunca vão aparecer em fotos de aplicativos de celulares, grupos, redes sociais e entre outros meios de comunicação.

    Grande parte dessa problemática também ocorre porque o Estado não dá um aparato tecnológico necessário para uma investigação aprofundada sobre esse tipo de caso. Atualmente, o gestor do Governo do Amazonas está preocupado em angariar votos pelos interiores, na capital do Estado e em órgãos públicos.

    Tal afirmação é confirmada com mais de 26 mil crimes que aconteceram em Manaus em seis meses, e nada se faz para mudar um quadro caótico.

    Nessa história toda, a sociedade ainda ficará sem respostas para casos de travestis desaparecidas, crianças que foram levadas por agenciadores no interior do Estado e de outras pessoas que tiveram órgãos retirados.

    Esses contos nunca serão descobertos ou divulgados, pois as autoridades do Amazonas estão em um silêncio profundo. Tudo isso pode mudar na próxima eleição, quando o povo declarar guerra a quem finge amar, já que a vida anda ruim na aldeia amazônica.

    Leia mais:

    Um Faroeste baré

    Governo do Amazonas ainda segue regras de 40 anos atrás

    Indústria das invasões em Manaus mostra o lado negro da força