Fonte: OpenWeather

    País


    Três pessoas morrem na maior chuva registrada no Recife neste ano

    Três pessoas morreram no Recife devido à maior chuva já registrada este ano, que atinge toda a região metropolitana desde a noite de domingo (28).

    Segundo a Prefeitura do Recife, entre 8h de domingo e 8h desta segunda-feira (29) foram registrados 228 mm de chuvas na capital. O volume é equivalente ao esperado para 16 dias do mês de junho.

    Durante a madrugada, pai e filho morreram soterrados dentro de uma casa que foi atingida pelo desabamento de uma barreira no bairro Bomba do Hemetério, na zona norte do Recife.

    Jorge Pacheco da Silva, 53, e Flávio Lopes Barbosa, 27, moravam em um conjunto de quatro casas conjugadas. Segundo a prefeitura, todos os moradores do local haviam recebido alerta para deixar os imóveis devido ao risco de desabamentos, mas a família de Silva permaneceu no local.

    A encosta que caiu é local de frequente acúmulo de lixo. Segundo a prefeitura, há dez dias foi realizada uma limpeza na área, de onde foram retiradas 50,4 toneladas de lixo.

    No domingo à noite, o jovem Anderson José da Silva, 20, morreu eletrocutado em uma calçada próximo ao shopping center Tacaruna, no bairro de Santo Amaro, na região central.

    Segundo a Companhia Energética de Pernambuco (Celpe), as fortes chuvas e ventos derrubaram uma árvore sobre fios de baixa tensão da rede de iluminação pública, que se romperam, provocando o acidente.

    Em nota, a empresa afirma que irá prestar assistência à família da vítima, que lamenta o acidente e que "as causas estão sendo devidamente apuradas".

    REGIÃO METROPOLITANA

    As chuvas também provocaram alagamentos, queda de árvores, deslizamentos e quedas de barreiras em outras regiões da cidade e na região metropolitana do Recife.

    Na zona oeste, as avenidas Recife, Dois Rios e Doutor José Rufino ficaram intransitáveis. Oito acidentes foram registrados nas vias da cidade até as 11h30, segundo a Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU).

    Na zona norte, uma barreira caiu no bairro Vasco da Gama, mas não houve vítimas. A Defesa Civil do Recife informou que recebeu 174 chamados até as 11h, entre solicitações de lonas plásticas para cobrir encostas e de vistorias para avaliar riscos de desabamentos.

    Ao menos dez árvores caíram durante as chuvas, de acordo com a Empresa de Manutenção e Limpeza Urbana do Recife (Emurb).

    O temporal também atingiu cidades da região metropolitana como Jaboatão dos Guararapes, Camaragibe, Abreu e Lima, Olinda e Paulista.

    Em Jaboatão, onde as chuvas foram mais intensas, foram registrados 194 mm de chuva entre 9h de domingo e 9h desta segunda, segundo a Agência Pernambucana de Águas e Climas (Apac). O esperado para todo o mês de junho na cidade é de 309 mm de chuva – até agora, foram registrados 472 mm.

    O gerente de meteorologia da Apac, Patrice Oliveira, afirma que há previsão de mais chuva para os próximos dias. Segundo ele, o período chuvoso deve continuar até julho em toda a faixa litorânea do Estado.

    Por Folhapress

    Mais lidas

    1. MEC lança mestrado profissional para professores

    2. MST ocupa sede do Ministério do Planejamento em Brasília

    3. MEC prorroga para novembro prazo de aditamento do Fies