Fonte: OpenWeather

    País


    Universidades contestarão na Justiça prioridade a Norte e Nordeste no Fies

    A Fenep (entidade que representa universidades privadas) afirmou que contestará na Justiça o novo critério do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) de oferecer mais vagas no Norte e no Nordeste.

    "O aluno pobre do Sudeste precisa do financiamento tanto quanto o do Nordeste", afirmou a presidente da entidade, Amabile Pacios. "Parece mais uma forma de atender à base eleitoral da [presidente] Dilma."

    É no Norte e no Nordeste onde Dilma obteve os melhores resultados na eleição presidencial ano passado.

    No fim do mês passado, o ministro Renato Janine Ribeiro (Educação) anunciou que serão oferecidos 61,5 mil novos financiamentos estudantis, com prioridade para regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste (exceto o Distrito Federal).

    Segundo Janine, a medida foi tomada para que "as regiões que têm certo atraso em relação ao Sul e Sudeste possam se aproximar do patamar deles".

    A Fenep afirmou que aguarda apenas a publicação da portaria com as novas regras para entrar na Justiça federal com pedido de mandado de segurança, para barrar a alteração. Até o ano passado, não havia política indutora no Fies para privilegiar regiões do país.

    O Ministério da Educação afirmou que "todos os critérios utilizados para o novo Fies foram amplamente debatidos e pactuados com as entidades representativas das instituições de ensino superior e têm por único objetivo atender critérios técnicos e de inclusão social".

    A Constituição afirma que a União pode agir para tentar diminuir as desigualdades regionais. Mas a Fenep defende que a mudança no Fies traz discriminação aos alunos também em dificuldades que moram no Sul e Sudeste.

    Por Folhapress

    Mais lidas

    1. MEC lança mestrado profissional para professores

    2. MST ocupa sede do Ministério do Planejamento em Brasília

    3. MEC prorroga para novembro prazo de aditamento do Fies

    4. Campanha Natal sem Fome é retomada depois de 10 anos

    5. Brasil tem 30 novos santos: papa canoniza mártires de Cunhaú e Uruaçu