Fonte: OpenWeather

    País


    Mãe e padrasto são presos suspeitos de matar e queimar corpo de jovem

    O caso repercutiu nas redes sociais, onde vários internautas acusam a mãe de Itaberli de homofobia - Reprodução Facebook

    A mãe e o padrasto de um jovem foram presos na tarde desta quarta-feira (11) suspeitos de matá-lo e queimar o corpo, em Cravinhos (292 km de São Paulo). O casal confessou o crime, de acordo com a Polícia Civil.

    A gerente de supermercado Tatiana Lozano Pereira, 33, disse, em depoimento à polícia, que esganou o filho Itaberli Lozano, 17, e depois deu uma facada no pescoço. O crime ocorreu na madrugada do dia 29 de dezembro no quarto do jovem.

    Após o assassinato, a mulher e o marido, o tratorista Alex Canteli Pereira, levaram o corpo de Lozano até um canavial e atearam fogo.

    Segundo a Polícia Civil, Tatiana falou que o filho era problemático, usuário de drogas e tinha ameaçado de morte ela e o filho caçula.

    O corpo carbonizado de Lozano foi localizado na tarde do último sábado (7) em um canavial próximo à rodovia José Fregonesi, em Cravinhos.

    No local, os policiais civis encontraram uma pulseira utilizada pela vítima, que tinha sido dada como desaparecida pela avó paterna.

    Tatiana e Pereira foram transferidos à Cadeia Pública de Cajuru.

    Martha Alves
    FolhaPress