Fonte: OpenWeather

    Violência


    Morto no Careiro devia a traficantes e caiu em emboscada, diz família

    A família informou que o homem foi vítima de uma emboscada e morto por suspeita de dever o tráfico de drogas no município

    A suspeita do familiar é que Max foi atraído para uma emboscada e morto por ter divida com o tráfico de drogas | Foto: Divulgação

    Manaus - O corpo do autônomo Max Rebert Kalks, de 28 anos, foi identificado por familiares, no final da tarde desta quarta-feira (13). A vítima foi morta com dois tiros no rosto e foi encontrada, durante a manhã, junto com outro homem, ainda não identificado, no Lago do Mamori, no Careiro Castanho (distante 83 km de Manaus). 

    O irmão da vítima, Sergio Kalks, esteve no Instituto Médico Legal (IML), na Zona Norte de Manaus, e fez o reconhecimento do autônomo, por meio de fotos mostradas pelo médico legista.

    A suspeita do familiar é que Max foi atraído para uma emboscada e morto por ter divida com o tráfico de drogas. 

    Leia mais: Casal é brutalmente assassinado no quintal de floricultura em Manaus

    "Ontem (terça), três homens foram na casa onde ele morava com a companheira e o chamaram para um banho. Depois um dos envolvidos, conhecido como "Gabriel", retornou e falou que haviam matado meu irmão. Com certeza, ele estava devendo os traficantes, porque ele era usuário de drogas", disse o irmão da vítima. 

    De acordo com a família, Max já havia sido preso pelo crime de furto. O segundo corpo encontrado no lago continua sem identificação na sede do IML. A ocorrência foi registrada no 34º Distrito Integrado de Polícia (DIP), no município de Careiro.

    Leia mais

    Corpo encontrado com 19 tiros na BR-174 era de traficante do 'Bariri'

    Corpo é encontrado sendo devorado por jacaré em Novo Airão, no AM

    Industriário é morto com tiro no peito ao reagir a assalto em Manaus