Barraco


Após programa sexual, cartão de cliente não passa e travesti chama PMs

A travesti não contou conversa e chamou a polícia para obrigar o cliente esperto a pagar pelos serviços

A travesti chamou a polícia e disse que a máquina de crédito e débito dela não estava com problema | Foto: Suyanne Lima

Manaus - Uma travesti chamou a Polícia Militar na manhã desta quinta-feira (4), para obrigar um cliente a pagar por um programa sexual. O fato aconteceu em uma pousada na avenida Jacira Reis, no conjunto Kissia, no bairro Dom Pedro, Zona Centro-Oeste. 

Conforme informações da 10ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), a equipe foi acionada via rede de rádio para atender a ocorrência. Ao chegar no local, os policiais constataram que o cliente não pagou o programa porque o cartão de crédito dele foi recusado. A travesti chamou a polícia e disse que a máquina de crédito e débito dela não estava com problema, mas o homem queria sair sem pagar pelo serviço.

"Ela não queria ficar no prejuízo. Houve uma confusão porque a máquina da travesti não estava aceitando o cartão do cliente. Após a nossa chegada, ele se comprometeu a sacar o dinheiro e efetuar o pagamento pelos serviços adquiridos", contou um policial. 

Após o pagamento, não houve registro da ocorrência criminal.