Golpes


Compras on-line exigem atenção redobrada para evitar golpes

Delegada Ana Cristina Braga fala sobre proteção para internet

Delegada Ana Cristina Braga fala sobre proteção para internet
Delegada Ana Cristina Braga fala sobre proteção para internet | Foto: Alailson Santos/PC-AM

Manaus- Aumentou o número de denúncias de estelionato durante a pandemia de Covid-19. Com a exigência por ficar em casa, o comércio on-line foi a opção até para compras básicas, o que pode explicar a escalada nos indicadores. A facilidade de se efetuar uma transação on-line, muitas vezes, esconde armadilhas com prejuízos incalculáveis.

A delegada Ana Cristina Braga elenca medidas que podem trazer mais segurança na hora da compra on-line. Segundo a delegada, é possível identificar se um site é seguro de acordo com a URL (endereço) dele. Se for do Brasil, por exemplo, o final do endereço terá o “.com.br”. Os sites que têm o final somente com o “.com’’ estão ancorados no exterior, o que aumentam as chances de serem fraudulentos.

Outra orientação da Delegacia Interativa é para que o cidadão se certifique se o site possui CNPJ (Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica) e se este é válido e condiz com o nome da empresa. O mesmo se atribui ao nome que estiver anexado no boleto bancário. O consumidor deve procurar sites renomados (sites conhecidos), de preferência os que as pessoas próximas já tenham efetuado alguma compra através dele.

 Um site que, no ato do pagamento, redireciona o usuário para o Whatsapp não é seguro. Você também pode acessar o site www.reclameaqui.com.br para consultar se há histórico de reclamações sobre a empresa e até mesmo se a companhia existe.

O comprador também deve sempre exigir a nota fiscal do produto. Se a empresa não forneceu essa nota, desconfie e não finalize o procedimento. Todos os passos são válidos para compras em sites e também nas redes sociais. A pessoa que comete a fraude deve responder por estelionato, crime com pena de um a cinco anos, além de multa.

O registro de crimes virtuais pode ser feito no site da Delegacia Interativa no www.delegaciainterativa.am.gov.br. Denúncias que possam levar a prisão de suspeitos de crimes devem ser feitas ao 181, o disque-denúncia da SSP.

Leia mais:

Golpe do boleto falso: vítima procura delegacia e delegado faz alerta

Acusado de pedofilia, PC Siqueira é alvo de busca e apreensão

Base Arpão já causou prejuízo de R$ 4 mi ao crime, diz Governo do AM