Fonte: OpenWeather

    Debate


    Candidatos ‘enquadram’ Amazonino em debate

    Pela primeira vez neste período eleitoral, o governador e candidato à reeleição participou de um debate, e foi alvo de perguntas dos adversários

    Atual governador-tampão Amazonino Mendes compareceu, pela primeira vez, a um debate entre candidatos ao governo | Foto: Divulgação

    Manaus - Pela primeira vez neste período eleitoral, os amazonenses puderam assistir a um debate televisivo com todos os candidatos que concorrem à vaga de governador do Estado na eleição de 7 de outubro.

    O governador e candidato à reeleição, Amazonino Mendes (PDT), compareceu à apresentação de propostas à população com os candidatos Berg da UGT (Psol), David Almeida (PSB), Lúcia Antony (PCdoB), Omar Aziz (PSD) e Wilson Lima (PSC), que participaram de encontros televisivos anteriores.

    O debate, dividido em cinco blocos, com perguntas entre si, de empresários e de jornalistas, abordou temas diversos como segurança, saúde, sistema prisional, cultura, emprego e renda, BR-319 e corrupção. A ocasião também foi marcada pelo pedido de voto a candidato à Presidência da República e ataque ao atual governo federal, vindo da candidata Lúcia Antony.

    No momento em que cada um se apresentou, aqueles que já tiveram mandatos, como Amazonino, David e Omar, relembraram suas realizações enquanto gestores. O governador classificou que tem feito um bom trabalho, Omar lembrou que, quando era governador, a taxa de criminalidade era 4%, enquanto que hoje é de 20%. Já David comentou sobre os mais de 400 quilômetros de vicinais asfaltados no Amazonas.

    Amazonino enquadrado

    Os primeiros ataques aconteceram ainda no primeiro bloco, sob o tema segurança. Na ocasião, Amazonino questionou como Wilson, sem experiência política, pretende resolver o problema tão complexo do Amazonas.

    Ao responder, o jornalista informou ter conhecimento das necessidades da população e que, no Brasil, políticos experientes têm se envolvido em escândalos de corrupção. “Tivemos um trauma com um ex-governador preso por desviar dinheiro da saúde. Essa experiência eu não tenho. Minha experiência é de ouvir o cidadão”, disse Wilson.

    Outro momento em que o clima esquentou foi quando Wilson Lima questionou Omar sobre a polêmica contratação de um escritório internacional para solucionar os problemas da segurança pública do Estado na atual gestão.

    Em resposta, Omar disse que há ausência de planejamento. “Ou damos um basta nisso, ou vamos perder. Temos que ter um programa efetivo nos bairros, com polícia repressiva, preventiva. Hoje as famílias vivem encarceradas, e o marginais, livremente pelas ruas. Falta autoridade, está se investindo errado”, informou.

    Omar afirmou, ainda, que Amazonino não pagará nenhum serviço contratado pelo governo neste ano, deixando a dívida para a próxima gestão.

    A quase aquisição da cartilha infantojuvenil pelo Governo do Estado do Amazonas, assunto polêmico na Assembleia Legislativa (Aleam), veio à tona, quando David Almeida questionou Amazonino sobre as mais de 600 dispensas de licitação em 11 meses de gestão.

    Nessa ocasião, iniciou-se um contra-ataque em que Amazonino apontou que David dispensou R$ 5 bilhões. Sobre o assunto, David afirmou tratar-se de uma fake News, já Amazonino afirmou que a denúncia está formalizada em cartório.

    Conclusão

    Nos últimos blocos, os candidatos responderam a perguntas de empresários, basicamente sobre a intermediação de recurso do governo federal, desburocratização dos serviços, pavimentação da BR-319 e métodos para facilitar a produção rural no Estado.

    Leia mais: 

    Sem Amazonino, candidatos reforçam propostas para o AM em debate 

    Combate à 'velha política' marca último debate da TV Em Tempo

    Debate da TV Em Tempo favorece confronto direto entre candidatos