Fonte: OpenWeather

    Eleições 2018


    Seis urnas são escolhidas para serem auditadas pelo TRE-AM

    O TRE-AM realizou, na manhã deste sábado o sorteio das urnas que serão auditadas durante o primeiro turno das eleições 2018 no Amazonas.

    Confira reportagem | Autor: TV Em Tempo

    Manaus - O Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE_AM) realizou, na manhã deste sábado (5), o sorteio das urnas que serão auditadas durante o primeiro turno das eleições 2018 no Amazonas. 

    Nas eleições passadas apenas três seções eleitorais foram sorteadas no estado, neste ano foram sorteadas seis zonas
    Nas eleições passadas apenas três seções eleitorais foram sorteadas no estado, neste ano foram sorteadas seis zonas | Foto: Divulgação

    Nas eleições passadas apenas três seções eleitorais foram sorteadas no estado. Neste ano foram escolhidas por sorteio seis e segundo o presidente do TRE, desembargador João Simões, os testes são para confirmar a confiabilidade das urnas eletrônicas.

    "Este é mais um teste, dentre os vários que a urna eletrônica é submetida. Mais uma vez, com essa demonstração, a justiça eleitoral quer atestar para a sociedade de modo geral que a urna é segura. Há 22 anos as unas são utilizadas e nunca houve nenhum processo ou comprovação de fraude", garantiu o desembargador.

    O sorteio

    Para a auditoria de Funcionamento das Urnas Eletrônicas, sob condições normais de uso foram sorteados no interior a zona 56 – Seção 08 – Escola Estadual Isaías Vasconcelos, localizada no município de Iranduba. Em Manaus as zonas 31 – Seção 738 – Escola Estadual Nelson Alves Ferreira e 68 – Seção 669 – Escola Municipal Themístocles Gadelha foram as escolhidas.

    Para a Auditoria de Autenticidade e Integridade dos Sistemas instalados nas urnas, no horário das 7h, no dia da votação foram escolhidas três zonas de Manaus, sendo a zona 59 – Seção 553 – Escola Estadual Deputado Josué Cláudio de Souza, zona 65 – Seção 478 – Escola Municipal Marly Garganta e zona 58 – Seção 815 – Escola Estadual Desembargador André Araújo

    Como funciona a auditoria?

    Segundo o presidente da Comissão de auditoria da votação eletrônica, juiz Marco Antônio Pinto da Costa, serão dois procedimentos realizados em paralelo no dia da eleição para conferir e reafirmar a segurança da colheita do votos pelas urnas eletrônicas.

    "São muitos procedimentos realizados, mas a simulação feita em ambiente controlado é o que nós resgatamos a urna. Ela já foi previamente lacrada e está pronta para ser utilizada em qualquer lugar do estado. Ela é trasladada para esse local. As outras três estarão nas zonas eleitorais, onde serão fiscalizadas in loco. Nós já temos urnas com votos impressos que foram previamente preenchidos por partidos políticos e por diversas entidades da sociedade. Amanhã, durante todo o horário da eleição oficial, esses votos são cantados e inseridos nas 3 três urnas. Ao final você compara se o voto escrito confere com o voto inserido na urna eletrônica", explicou o juiz.

    Saiba como funciona a Auditoria da Votação Eletrônica

    Antigamente conhecida como votação paralela, a auditoria da votação eletrônica é realizada no mesmo dia das eleições. Trata-se de uma auditoria por meio de amostragem, realizada com a participação de representantes de partidos políticos, da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e do Ministério Público.

    O objetivo é comprovar que o voto digitado pelo eleitor na urna eletrônica é exatamente o mesmo que foi escrito em uma cédula de papel. Tudo é feito em um ambiente filmado e fiscalizado.

    Saiba o que é a auditoria em tempo real

    Nas eleições 2018, a Justiça Eleitoral também realizará a auditoria em tempo real, de três urnas eletrônicas. Neste caso, as urnas vão permanecer na respectiva seção, ou seja, no local de votação.

    Contudo, antes de emitir a zerésima (que comprova que não votos depositados naquela urna) e antes de iniciar o processo de votação, o juiz eleitoral da zona correspondente vai até o local, acompanhado de fiscais de partidos/coligações e de representantes da Ordem dos Advogados do Brasil, verificar se as assinaturas digitais dos sistemas lacrados na Justiça Eleitoral, no início de setembro, conferem com as assinaturas constantes das urnas instaladas na seção eleitoral.

    Os candidatos

    Neste ano o eleitor amazonenses pode votar em seis candidatos para o governo do estado, em oito candidatos para o senado, são 657 possíveis deputados estaduais, 154 concorrentes a vaga de deputado federal e finalmente, treze candidatos à presidência.

    Leia mais

    Presidente do TRE-AM alerta para postura de eleitores no pleito 2018

    Tirar selfie? Cola eleitoral? O que pode e não pode no dia da votação

    Mais de mil eleitores analfabeto devem ir às urnas nessas eleições