Fonte: OpenWeather

    ELETROBRAS


    'Privatização da Eletrobras não causará demissões no AM', diz ministro

    Privatização da Amazonas Energia foi pauta de reunião entre a bancada de deputados federais e senadores, além o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho

    Com exceção dos deputados Carlos Souza (PSDB) e Hissa Abrahão (PDT), todos os membros da bancada participaram da reunião com Fernando Coelho, inclusive os senadores Eduardo Braga (MDB) Omar Aziz (PSD) e Vanessa Grazziotin (PCdoB). | Foto: Divulgação

    Brasília (DF) - Reunido com os membros da bancada federal do Amazonas no Congresso Nacional, no final da tarde desta terça-feira (13), o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, assegurou que o processo de privatização da Amazonas Distribuidora (Amazonas Energia) não implicará em demissões em massa no Estado. Na reunião, o ministro prometeu analisar uma tarifa especial para os municípios e assegurou também o prosseguimento do Programa Luz Para Todos no Estado.

    Leia mais: 'Impunidade não existe mais', diz presidente do TCE sobre inelegíveis

    De acordo com o coordenador da bancada, deputado federal Átila Lins (PSD), o ministro foi sensível aos apelos feitos pelos parlamentares, intercedendo em favor de servidores que possuem em torno de 25 anos de serviços prestados à empresa e que estavam com seus empregos ameaçados pela privatização.

    “Nós apelamos ao ministro com o objetivo de impedir as demissões em massa de servidores da Amazonas Distribuidora, pessoas com muitos anos de serviços prestados, alguns faltando um ano para se aposentar. O sindicato da categoria conseguiu uma liminar, que vence fim do mês, suspendendo as demissões, mas nós conseguimos com o ministro que não haverá mais demissões. Graças a Deus, foi uma grande vitória”, afirmou Átila.

    Tarifa especial 

    Outra conquista de Átila e seus colegas parlamentares foi um pedido sobre a inclusão de cláusula de cunho social para a tarifa de energia elétrica no interior do Estado como forma de amenizar os impactos tarifários nas contas dos usuários interioranos.

    “Cobramos uma cláusula de cunho social para a tarifa no interior, considerando que vai visar lucro o novo dono da distribuição de energia no Amazonas”, destacou Átila.

    Com exceção dos deputados Carlos Souza (PSDB) e Hissa Abrahão (PDT), todos os membros da bancada participaram da reunião com Fernando Coelho, inclusive os senadores Eduardo Braga (MDB) Omar Aziz (PSD) e Vanessa Grazziotin (PCdoB).

    “O projeto de privatização do setor elétrico brasileiro começou a tramitar na Câmara Federal e haverá, com certeza, grandes debates sobre ele”, comentou Átila, que comemora também a garantia de que o Programa Luz Para Todos prosseguirá no Amazonas e que não possuem fundamento as manifestações políticas que apontavam para a derrocada do programa no Estado.

    “O ministro assegurou que o Programa Luz para Todos vai continuar mesmo depois da privatização e vai beneficiar muito o interior do nosso Estado”, enfatizou o deputado.

    Leia também

    Gestores devem prestar contas até o dia 31 de março

    Amazonino anuncia novos repasses para o interior pelo Fórum Fundiário

    Mensagem governamental em favor dos professores da UEA chega à Aleam