Fonte: OpenWeather

    Política


    TRE do Amazonas transfere local para receber presos por crimes eleitorais

    A corte do Tribunal de Justiça do Amazonas (TRE-AM) aprovou uma resolução, nesta quinta (25), que define o auditório da Universidade Nilton Lins, no Parque das Laranjeiras, Zona Centro-Sul de Manaus, como o centro de detenção das pessoas que forem presas em flagrante cometendo crime eleitoral, durante o primeiro turno das eleições, no dia 5 de outubro.

    O local é amplo, com capacidade para centenas de pessoas e está localizado ao lado do prédio anexo do tribunal, onde irão funcionar dois juizados especiais eleitorais.

    Segundo a presidente do TRE-AM, desembargadora Socorro Guedes, as pessoas que forem presas cometendo crime eleitoral, cuja pena da infração é de até dois anos, permanecerão presas no auditório Nilton Lins e terão seus casos analisados pelos juízes eleitorais que estarão de plantão.

    “Deveremos ter seis magistrados, sendo três em cada juizado especial, além de 20 servidores. Se acharmos que o infrator deverá ficar detido até o fim das votações para que este não cometa novos crimes eleitorais, ele ficará no auditório, que é um espaço amplo e confortável”, informou.

    Nas últimas eleições, o TRE utilizou a Arena Amadeu Teixeira, na avenida Constantino Nery, Zona Centro-Sul, e o Ginásio Zezão, na avenida Grande Circular, Zona Leste, para receber os presos por crimes eleitorais, descentralizando o atendimento.

    Na época, o TRE disponibilizou 13 juízes eleitorais. No segundo turno das eleições municipais, por exemplo, dez pessoas foram presas em flagrante cometendo crimes eleitorais.

    Lei Seca

    O auditório Nilton Lins, apesar de este ano centralizar o atendimento de flagrantes nas eleições em toda a cidade, é mais amplo e melhora a logística de trabalho dos funcionários do TRE e a estratégia de segurança da Polícia Militar, durante o pleito.

    A desembargadora Socorro Guedes destacou que, este ano, a portaria que determina Lei Seca na cidade será assinada pelo titular da Secretaria de Estado de Segurança (SSP), coronel PM Paulo Roberto Vital, e pela presidente do TRE-AM.

    “Antes, a portaria era assinada somente pelo chefe da SSP. A Lei Seca estará em vigor das 22h de sábado até às 18h de domingo”, afirmou.

    Por Carlos Eduardo Matos (Jornal EM TEMPO)