Fonte: OpenWeather

    Política


    Mais de 190 candidatos do AM ainda não prestaram contas à Justiça Eleitoral

    Entre os políticos com pendências no Estado, estão 177 postulantes à Aleam e 20 candidatos à Câmara dos Deputados – foto:: arquivo EM TEMPO
    Entre os políticos com pendências no Estado, estão 177 postulantes à Aleam e 20 candidatos à Câmara dos Deputados – foto:: arquivo EM TEMPO

    Dos 548 candidatos a deputado estadual que disputaram as eleições de 2014 no Amazonas, 177 deixaram de prestar suas contas à Justiça Eleitoral no prazo previsto para os eleitos no primeiro turno do pleito.

    O partido com mais pendências foi o PV, com 25 candidaturas sem prestações apresentadas. Na outra ponta, PSC e PRTB e PHS apresentaram apenas um caso semelhante, cada uma.

    Dentre os 77 postulantes a uma vaga de deputado federal pelo Estado, 20 não prestaram contas ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM), até às 19h desta terça-feira (4). A maioria deles é filiada ao PSOL. Pros, PT, PTN, PV e PSD tiveram um candidato, cada, nessa mesma situação.

    Não houve atrasos na entrega dos dados dos concorrentes a uma cadeira ao Senado.

    Segundo o TRE-AM, quem perdeu o prazo e não apresentar a contas espontaneamente será notificado ainda nesta semana pelo Tribunal e terá um prazo de até 72 horas para suprir a omissão.

    No entanto, os retardatários terão as contas analisadas ‘com ressalvas’ em virtude do atraso na entrega da documentação, que começará a ser analisada ainda nesta quarta-feira (5), por uma Comissão Especial de Prestação de Contas.
    Esta irá priorizar os processos dos candidatos eleitos, assim como dos primeiro, segundo e terceiro suplentes das coligações e partidos que participaram da disputa.

    Sem certidão

    Conforme o TRE-AM, o candidato que não prestar contas ou tiver as contas julgadas não prestadas fica impedido de obter certidão de quitação eleitoral e não poderá ser diplomado.

    Os recursos recebidos devem ser declarados de forma detalhada, acompanhada por um advogado de cada coligação, e com a assinatura de um contador devidamente credenciado ao Conselho Regional de Contabilidade do Estado.

    Todos os concorrentes, incluindo os que renunciaram, ou foram substituídos e os que tiveram seus registros indeferidos, deveriam ter prestado contas à Justiça Eleitoral. O prazo era destinado também aos partidos políticos e respectivos comitês financeiros.

    Já os candidatos que disputaram o segundo turno, como os dois candidatos a governador e os respectivos vices, bem como os partidos coligados que participaram da disputa e seus comitês financeiros, terão até o próximo dia 25 de novembro para apresentarem suas prestações de contas.

    Por Stenio Urbano Muniz (EM TEMPO Online)