Fonte: OpenWeather

    Política


    Parlamentares adiam votação de derrubada de veto da Suframa

    O senador Romero Jucá (PMDB) de Roraima alegou falta de quórum,para votação- foto: divulgação
    O senador Romero Jucá (PMDB) de Roraima alegou falta de quórum,para votação- foto: divulgação

    Por falta de quórum, mais uma vez a votação da derrubada do veto da presidente Dilma Rousseff (PT) à emenda da Medida Provisória 660/2014 da regularização e a restruturação do Plano de Cargos Carreiras e Salários (PCCS), dos servidores da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa)foi adiada. A declaração foi dada por volta das 12h (horário de Brasília) desta quarta-feira (1º), pelo senador Romero Jucá (PMDB) de Roraima.

    Para o Sindicato dos Servidores da Suframa (Sindframa), esta justificativa não convence. “Isso é mais uma manobra política, para postergar a decisão. Dia 14, é o último prazo para a derrubada”, disse o sindicalista, Hugo Lima, pontuando que tranca a pauta do Congresso Nacional em 15 de julho.

    A emenda da Medida Provisória (MP) 660/2014, foi transformada na Lei Ordinária 13121/2015, e alterou a Lei nº 12.800, de 23 de abril de 2013, que dispunha sobre as tabelas de salários, vencimentos, soldos e demais vantagens aplicáveis aos servidores civis, e também dos militares e dos empregados oriundos do ex território Federal de Rondônia integrantes do quadro em extinção.

    A paralisação dos servidores da Suframa, que iniciou em maio, afeta todos os setores da economia e contabiliza prejuízos de aproximadamente R$ 300 milhões por dia, segundo os dados do Centro da Indústria do Estado do Amazonas (Cieam).

    Por Conceição Melquíades

    Mais lidas

    1. Lava Jato investiga uso de subsidiárias da Petrobras para favorecer Odebrecht

    2. Temer exonera oito ministros

    3. Líder do governo na Aleam confirma mais três apoiadores na base

    4. Sob pressão, Aécio indica que deixará presidência do PSDB

    5. Amazonino Mendes empossa novos gestores