Fonte: OpenWeather

    Política


    Mercadante diz a prefeitos que vai acelerar acesso aos depósitos judiciais

    O ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, prometeu a prefeitos que o governo vai acelerar o acesso dos municípios aos recursos de depósitos judiciais. O ministro se comprometeu ainda a interceder no Ministério da Fazenda para liberar a contratação de financiamentos junto a organismos internacionais de crédito.

    Mercadante recebeu nesta quinta-feira (13) dirigentes da FNP (Frente Nacional de Prefeitos), que cobraram do Planalto medidas para aliviar o caixa dos municípios, como a renegociação dos prazos para pagamentos de precatórios e o uso dos recursos de depósitos judiciais.

    Os pleitos, tidos como decisivos para o enfrentamento da crise financeira nas prefeituras, foram levados a Mercadante pelo presidente da FNP, Marcio Lacerda (PSB, de Belo Horizonte) e pelos integrantes da diretoria da entidade, Luiz Marinho (PT, de São Bernardo do Campo), Artur Virgílio (PSDB, de Manaus) e Maguito Vilela (PMDB, de Aparecida de Goiânia).

    O acesso ao dinheiro dos depósitos judiciais foi viabilizado depois que Dilma sancionou a lei complementar em que os entes federados poderão utilizar até 70% do montante em juízo para pagar despesas com precatórios, dívida pública fundada, despesas de capital e recomposição dos fluxos de pagamento -nessa ordem.

    A expectativa é de alívio no orçamento municipal, já que a estimativa é que o total represado somente este ano chegue a R$ 21 bilhões. "Trouxemos à consideração do governo federal uma pauta construtiva e propositiva de baixa ou nenhum impacto fiscal para a União, mas que pode trazer benefícios relevantes para os municípios nesse momento de restrições econômicas", disse o presidente da FNP, Marcio Lacerda.

    Já a autorização para operações de crédito internacional é de interesse das cidades médias e grandes, que buscam opções para financiamento de obras de infraestrutura com agentes externos.

    A audiência dos prefeitos com Mercadante ocorre dois dias após a FNP divulgar carta aberta à sociedade em que pede "diálogo" entre os Poderes para superar a crise política sem "radicalismo".

    Os prefeitos cobraram de Mercadante avanços na construção de uma agenda federativa permanente com o Planalto. A criação de uma mesa com representantes do governo federal e das prefeituras foi prometida à diretoria executiva da FNP em abril pela presidente e reforçada por Temer, mas o projeto não saiu do papel até agora.

    O chefe da Casa Civil se comprometeu a apresentar um calendário "concreto e objetivo" sobre o tema em 15 dias.

    Por Folhapress

    Mais lidas

    1. Lava Jato investiga uso de subsidiárias da Petrobras para favorecer Odebrecht

    2. Temer exonera oito ministros

    3. Líder do governo na Aleam confirma mais três apoiadores na base

    4. Sob pressão, Aécio indica que deixará presidência do PSDB

    5. Amazonino Mendes empossa novos gestores