Fonte: OpenWeather

    Política


    Segue indefinido futuro da Santa Casa de Misericórdia

    A discussão que existe em andamento, é que a solução para o hospital desativado há mais de dez anos, seja transformado em um Centro de Reabilitação - foto: divulgação
    A discussão que existe em andamento, é que a solução para o hospital desativado há mais de dez anos, seja transformado em um Centro de Reabilitação - foto: divulgação

    Proposta defendida pelo governador José Melo (Pros) durante a campanha eleitoral em 2014, de transformar a Santa Casa de Misericórdia em hospital do câncer infantil foi descartada ontem durante reunião entre a Frente Parlamentar de apoio à Santa Casa de Misericórdia e membros da Comissão Administrativa Provisória da entidade. O encontro aconteceu na Câmara Municipal de Manaus (CMM).

    De acordo com o membro da Comissão Administrativa Provisória da Santa Casa, Thiago Queiroz de Oliveira, a discussão que existe em andamento, é que a solução para o hospital desativado há mais de dez anos, seja transformado em um Centro de Reabilitação, juntamente com uma Unidade Básica de Saúde (UBS), numa parceria com a Prefeitura de Manaus.

    Thiago ressalta que a conclusão da inviabilidade de transformar a Casa num hospital infantil do câncer foi tomada em conjunto com o ex-secretário de Estado de Saúde, Wilson Alecrim. Mas, para que a Santa Casa se transforme num Centro de Reabilitação ou uma UBS tem que ser feita a negociação das dívidas trabalhistas dos ex-funcionários.

    “O demonstrativo da dívida está disponível no site da Santa Casa para todos que quiserem acessar. Não existe nada de dívida crescente, mas o pagamento a algum tipo de débito está fracassando por conta da prescrição”, disse Thiago.

    Conforme o presidente da Frente Parlamentar em defesa da Santa Casa, vereador Professor Samuel (PHS), uma reunião vai ser definida com o governador José Melo para que o pagamento da indenização de desapropriação passe a estar na agenda de prioridades do governo, e em segundo lugar, um pedido para que a secretaria de saúde participe mais desse processo de discussão que poderá ser realizado no local.

    “Foi prioridade a ponte Rio Negro, que dobrou de preço para sua construção; foi prioridade a Arena da Amazônia, que se tornou um grande elefante branco, e a Santa Casa, continua da mesma forma, virou uma espécie de ‘cracolandia’. As famílias que moram ali perto ficam com medo de passar nas redondezas a partir das 18h, por que o perigo é constante. E eu vim para essa reunião, para ouvir uma proposta do governador, de falar se vai ou não cumprir com a promessa que fez”, disse Frota.

    Por Henderson Martins

    Mais lidas

    1. Lava Jato investiga uso de subsidiárias da Petrobras para favorecer Odebrecht

    2. Temer exonera oito ministros

    3. Líder do governo na Aleam confirma mais três apoiadores na base

    4. Sob pressão, Aécio indica que deixará presidência do PSDB

    5. Amazonino Mendes empossa novos gestores