Fonte: OpenWeather

    Política


    Parecer que pede cassação de Xinaik será votado nesta quarta-feira

    Vereadores de Iranduba realizam uma sessão extraordinária nesta quarta para votar parecer contra Xinaik - foto: Ione Moreno
    Vereadores de Iranduba realizam uma sessão extraordinária nesta quarta para votar parecer contra Xinaik - foto: Ione Moreno

    Os vereadores que compõem a Comissão Processante no Legislativo de Iranduba irão pedir nesta quarta-feira (24) a cassação do mandato do prefeito afastado, Xinaik Medeiros (Pros), por quebra de decoro e desvio de recursos públicos, segundo adiantou o presidente do grupo, vereador Jarmison Azevedo (PTB). O pedido está no parecer da comissão, que será lido e votado, em sessão extraordinária, às 14h, na Câmara Municipal de Iranduba (CMI).

    “Iremos pedir a cassação do mandato do prefeito por inúmeras irregularidades que constam no relatório que será lido em plenário amanhã (hoje). Mas as duas principais são: a quebra de decoro parlamentar, porque ele foi preso no exercício das funções, e o desvio de verbas públicas”, disse o vereador.

    Mas, para que Xinaik Medeiros seja cassado, ao menos dois terços dos vereadores de Iranduba devem votar pela aprovação do pedido apresentado.

    A Comissão Processante iniciou os trabalhos em novembro de 2015 após a prisão de Xinaik na operação Cauxi do Ministério Público do Estado (MPE) em parceria com a Controladoria-Geral da União (CGU).

    O prefeito afastado está preso desde 10 de novembro na capital, na sede do Comando de Policiamento Especializado da Polícia Militar (CPE), no Dom Pedro, Zona Centro-Oeste, acusado de chefiar uma rede de corrupção em Iranduba responsável pelo desvio de R$ 56 milhões em licitações fraudulentas no Executivo municipal. Ele já foi denunciado ao Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas (Tjam), cuja relatoria do processo está sob a responsabilidade da desembargadora Carla Reis.

    Com a prisão do prefeito e o seu afastamento do cargo, a vice-prefeita Madalena de Jesus (PTB) assumiu o Executivo municipal. Mesmo estando preso e afastado de suas funções no Executivo, Xinaik Medeiros continua recebendo seus proventos mensais, fixados em R$ 15 mil.

    Convocatória

    Desde a manhã de ontem, um carro de som circulava pelo município com um jingle convidando a população para comparecer à sessão extraordinária no Legislativo municipal e acompanhar a leitura e votação do parecer que pede a cassação do mandato de Xinaik.

    “Venha exercer o seu direito e cidadania”, diz o jingle ao convidar a população para acompanhar a votação do parecer.

    De acordo com Jarmison Azevedo, o jingle foi produzido pelo Conselho de Cidadãos do município, autor da ação que deu origem ao processo de investigação e instalação da Comissão Processante. A estimativa é que ao menos 200 pessoas participem da sessão extraordinária no Legislativo municipal.

    por: Camila Carvalho

    Mais lidas

    1. Lava Jato investiga uso de subsidiárias da Petrobras para favorecer Odebrecht

    2. Temer exonera oito ministros

    3. Líder do governo na Aleam confirma mais três apoiadores na base

    4. Sob pressão, Aécio indica que deixará presidência do PSDB

    5. Amazonino Mendes empossa novos gestores