Fonte: OpenWeather

    Política


    Marina defende investigação de Lula e pede cassação de Dilma

    Marina declarou apoio as investigações e, é a favor da cassação de Dilma - foto: Reuters/Folhapress
    Marina declarou apoio as investigações e, é a favor da cassação de Dilma - foto: Reuters/Folhapress

    A candidata derrotada em 2014 e presidente do partido Rede, Marina Silva, declarou seu apoio às investigações feitas pela Operação Lava Jato, que na sua 24ª fase levou coercitivamente o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para depor. Ela também espera que o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) casse a chapa de Dilma Rousseff e Michel Temer, obrigando a convocação de novas eleições.

    De acordo com Marina, a Polícia Federal deve apurar informações sobre supostas condutas ilícitas do ex-presidente. No entanto, o processo deve assegurar o direito de defesa de Lula. "Não podemos condenar o ex-presidente, mas não podemos desqualificar os indícios de corrupção", diz Marina.

    A ex-candidata não viu irregularidades na condução coercitiva determinada pelo juiz Sérgio Moro contra Lula. "Ninguém está acima da lei. Temos que aguardar o andamento das investigações."Marina também diz preferir que a presidente seja cassada no TSE, e não pelo processo de impeachment da Câmara.

    "O impeachment cumpre a formalidade legal, mas não a finalidade que queremos. O melhor caminho é o processo no TSE, porque julga a chapa Dilma-Temer, devolvendo ao povo a possibilidade de corrigir um erro involutário, pois foi induzido a ele", afirma. Segundo ela, mesmo que o processo no TSE demore mais para sair do que na Câmara, seria melhor esperar.

    Por Folha Press

    Mais lidas

    1. Plenário pode votar criação de polícia penal e regulamentação do Uber

    2. Amazonino estabelece medidas para ‘arrumar a casa’

    3. Cidadão pode contribuir com leis em portal

    4. Um dos mais importantes juristas brasileiros, Ives Gandra analisa crise no país

    5. Democracia ameaçada pelo avanço do discurso militar