Fonte: OpenWeather

    Política


    Para Dilma, liberdade de manifestação deve ser respeitada

    O governo da presidente Dilma Rousseff afirmou neste domingo (13) que a liberdade de manifestação deve ser "respeitada" no país e elogiou o "caráter pacífico" dos protestos que pediram o impeachment da petista.

    Em nota, a Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República ressaltou que a ausência de confrontos violentos nos protestos contra o governo federal demonstra a "maturidade" do país.

    "A liberdade de manifestação é própria das democracias e por todos deve ser respeitada. O caráter pacífico das manifestações ocorridas no dia de hoje demonstra a maturidade de um país que sabe conviver com opiniões divergentes e sabe garantir o respeito às suas leis e às instituições", ressaltou.

    A posição oficial foi divulgada após reunião de emergência convocada pela presidente com sua equipe ministerial no Palácio do Alvorada.

    O governo federal ficou surpreso com a mobilização dos protestos país. A expectativa na manhã deste domingo (13) é de que na avenida Paulista, por exemplo, o público seria semelhante ao de março do ano passado, de 210 mil pessoas, segundo o Datafolha.

    O instituto de pesquisa mostrou, no entanto, que protestaram na capital paulista cerca de 500 mil pessoas, o maior ato político registrado em São Paulo, superando o das Diretas Já, em 1984.

    Por Folhapress