Fonte: OpenWeather

    Política


    Deputado comunica oficialmente a saída do PRB do Governo Federal

    IMG-20160317-WA0016
    O parlamentar se desliga da siglas que apoiam o partido da presidente Dilma Rousseff - foto - divulgação assessoria

    Após uma década compondo a base de sustentação do governo Federal, o Partido Republicano Brasileiro (PRB) decidiu, por meio do Diretório Nacional, desligar-se das siglas que apoiam Dilma Rousseff (PT). O anúncio realizado na quarta-feira (16), em Brasília-DF, pelo presidente do partido, Marcos Pereira, foi repercutido, nesta quinta-feira (17), pelo líder do PRB na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado Carlos Alberto. A sigla segue, agora, de forma independente.

    “Comunico a esta Casa, em consonância à decisão tomada pelo Diretório Nacional que o PRB não é mais base do governo Federal e será independente para votar naquilo que for melhor para tirar o Brasil desta crise que não mais pode continuar, que não pode mais perdurar, porque só os brasileiros estão sofrendo”, informou Carlos Alberto.

    A decisão também levou o partido a colocar à disposição da presidente da República a pasta do Ministério dos Esportes, administrado pelo deputado federal George Hilton (PRB-MG). “É bem certo que este rompimento coloca fim a uma caminhada política que já vinha há mais de 10 anos, desde que a figura de honra do partido, José de Alencar foi vice-presidente no governo de Lula e nessa caminhada o PRB pode trabalhar e mostrar sua competência, assumindo ao longo desses anos três ministérios, primando sempre à construção de melhor qualidade de vida para o povo brasileiro”, declarou o presidente da legenda, Marcos Pereira ao reafirmar que “esta decisão levou em conta o apelo do povo nas ruas e dos cidadãos que se sentem incomodados com as graves denúncias de corrupção envolvendo o atual governo”.

    Para o deputado Carlos Alberto, não dá mais para se fechar os olhos e cruzar os braços fingindo que nada está acontecendo, que o país de Norte a Sul está bem, evidenciando-se, por exemplo, o número de desempregados que nos levam a ver uma realidade completamente diferente. “Precisamos urgentemente de um modelo econômico que ajude a nação a conter os efeitos devastadores desta crise que já atinge do menor ao maior cidadão brasileiro. Portanto o PRB a partir de agora trilhará o caminho da independência, mas com um único objetivo: apoiar as propostas que considerarmos positivas para o país. E eu tenho a plena certeza que essa decisão tomada é fruto do anseio de um futuro melhor para todos nós e fruto das vozes pedindo mudanças”, justificou o republicano.

    Com informações da assessoria