Fonte: OpenWeather

    Política


    PP nega negociação e diz só assumir pastas após desfecho do impeachment

    Congresso
    O partido ocupa o Ministério da Integração Nacional e pleiteia as pastas da Educação, Saúde ou Minas e Energia - foto- reprodução

    Mesmo em franca negociação nos bastidores com o governo federal, o PP (Partido Progressista) elaborou nesta terça-feira (5) uma nota em que nega qualquer tipo de negociação com o Palácio do Planalto e em que afirma que só assumirá novas pastas após o desfecho do impeachment.

    Os deputados e senadores do partido vão se reunir nesta quarta-feira (6) para tomar uma posição.

    Uma das possibilidades é que a bancada de 49 deputados, a terceira maior da Casa, seja liberada a votar como quiser. A ala de apoio ao governo é ligeiramente maior hoje, mas o grupo que defende o impeachment tem crescido nos últimos dias.

    "O PP não faz neste momento nenhum tipo de negociação com o governo envolvendo ministérios. O partido não assumirá nenhuma pasta até que se decida acerca do processo político em curso", diz a nota distribuída nos gabinetes dos congressistas do PP. Ela é assinada pelo presidente da sigla, o senador Ciro Nogueira (PI).

    O partido ocupa o Ministério da Integração Nacional e pleiteia as pastas da Educação, Saúde ou Minas e Energia.

    Por Folahpress