Fonte: OpenWeather

    Política


    Presidente do Senado anuncia que comissão do impeachment será eleita segunda-feira  


    O presidente do Senado, no entanto, decidiu antecipar a eleição do colegiado para a próxima segunda-feira (25), acolhendo sugestão do senador Aécio Neves (PSDB-MG) - foto: divulgação
    O presidente do Senado, no entanto, decidiu antecipar a eleição do colegiado para a próxima segunda-feira (25), acolhendo sugestão do senador Aécio Neves (PSDB-MG) - foto: divulgação
    O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), decidiu há pouco que a comissão especial de senadores que vai analisar a admissibilidade do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff será eleita na próxima segunda-feira (25).  



    No início da tarde, após reunir-se com líderes da Casa, Calheiros havia decidido que a comissão seria instalada somente na terça-feira (26). Isso porque, segundo Calheiros, alguns líderes de blocos partidários exigiam o prazo regimental de 48 horas para indicar os nomes dos integrantes do colegiado. O presidente do Senado, no entanto, decidiu antecipar a eleição do colegiado para a próxima segunda-feira (25), acolhendo sugestão do senador Aécio Neves (PSDB-MG). Neves, que é presidente do PSDB, sugeriu manter o prazo de 48 horas para indicações, ou seja, sexta-feira (22), mas propôs antecipar a eleição do colegiado de terça para segunda. Diante de diversas questões de ordem de senadores de oposição, que criticavam a decisão inicial de Calheiros de marcar a eleição apenas na terça-feira, o presidente do Senado disse ainda que cogita pedir ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, que passe a presidir os trabalhos do processo de impeachment no Senado. Segundo Calheiros, isso evitaria a proliferação de questões de ordem e dúvidas sobre o rito a ser adotado.


    Por Agência Câmara

    Mais lidas

    1. Lava Jato investiga uso de subsidiárias da Petrobras para favorecer Odebrecht

    2. Temer exonera oito ministros

    3. Líder do governo na Aleam confirma mais três apoiadores na base

    4. Sob pressão, Aécio indica que deixará presidência do PSDB

    5. Amazonino Mendes empossa novos gestores