Fonte: OpenWeather

    Política


    'Vaquinha' para pagar viagens de Dilma estreia com doação de R$ 10

    A presidente afastada, Dilma Rousseff, deu início no fim da manhã desta quarta (29) à campanha digital que utilizará como forma de arrecadar dinheiro para pagar suas viagens em voos da FAB (Força Aérea Brasileira). A primeira doação foi de R$ 10. Mas após 30 minutos de campanha no ar, a conta já estava em R$ 2.410.

    Intitulada ‘Jornada pela Democracia - Todos por Dilma’ (https://www.catarse.me/pt/Dilma), a ferramenta de financiamento coletivo tem o objetivo de arrecadar R$ 500 mil para custear os gastos da petista em seus deslocamentos pelo país em que pretende divulgar a tese de que é vítima de um golpe.

    As criadoras da página são duas amigas de Dilma da época da ditadura, Guiomar Silva Lopes e Maria Celeste Martins. Elas gravaram um vídeo de cerca de três minutos na abertura da página para falar da "relação de solidariedade" e do "vínculo fortíssimo" que estabeleceram com a petista na época em que foram torturadas acusadas de subversão ao regime militar.

    "As medidas coercitivas em relação à presidente Dilma são absurdas e ilegais. Como é que um governo como este [de Michel Temer] tira qualquer direito, inclusive o de mobilidade, da presidente?, afirma Guiomar.

    Parecer da Casa Civil do governo interino de Michel Temer proibiu que Dilma utilizasse aviões da FAB que não fosse para fazer o trecho entre Brasília e Porto Alegre, onde vivem os familiares da petista. Na semana passada, porém, a Justiça Federal do Rio Grande do Sul autorizou que Dilma faça uso dos jatos oficiais para além do percurso entre Brasília e a capital gaúcha desde que pague pelo percurso.

    A ideia, então, foi que as amigas de Dilma abrissem uma conta onde serão depositados os recursos arrecadados na campanha digital para que Dilma pague as viagens.

    O primeiro trecho em um avião da FAB que a presidente afastada terá que arcar com os gastos deve acontecer nesta quinta-feira (30), quando ela viaja a Belém (PA) para um evento com simpatizantes de seu governo.

    Por Folhapress

    Mais lidas

    1. Democracia ameaçada pelo avanço do discurso militar

    2. Lava Jato investiga uso de subsidiárias da Petrobras para favorecer Odebrecht

    3. Temer exonera oito ministros

    4. Líder do governo na Aleam confirma mais três apoiadores na base

    5. Sob pressão, Aécio indica que deixará presidência do PSDB