Fonte: OpenWeather

    Política


    MP denuncia secretário da Câmara de Parintins

    A denúncia foi oferecida à Justiçam, no fim de dezembro de 2016 - Divulgação

    A 1ª Promotoria de Justiça de Parintins (município distante 368 km de Manaus), do Ministério Público do Estado (MP-AM), denunciou criminalmente Dairoilson Matos Deveza, secretário da Câmara Municipal de Parintins, durante a presidência do vereador, Everaldo Batista (Pros), pela prática dos crimes de peculato, falsidade ideológica e uso de documento falso. A denúncia foi oferecida à Justiçam, no fim de dezembro de 2016.

    Segundo as investigações do MP em conjunto com o Laboratório de Lavagem de Dinheiro da Secretaria Executiva de Inteligência (Seai), nos períodos de 17 de janeiro 2014 a 17 de março de 2016, o servidor público desviou em proveito próprio e, em benefício de pessoas de seu relacionamento, o valor de R$ 189 mil. O pedido de quebra de sigilo bancário identificou que o secretário da Câmara, Dairoilson, efetuou 130 transações bancárias pela internet banking das instituições financeiras, nas quais a Câmara possui contas, causando considerável prejuízo aos cofres municipais.

    Ao ser questionado pela chefia da casa legislativa acerca da insuficiência de caixa, Dairoilson Matos tentou justificar o desfalque apresentando extratos bancários e relatórios falsificados, com a finalidade de encobrir os seus crimes, na medida em que excluiu as transferências ilícitas das movimentações bancárias do órgão legislativo.

    Os extratos falsificados ainda foram encaminhados para a empresa Record Processamento e Contabilidade Ltda., contratada pela Câmara de Parintins, para efetuar as prestações de contas do Poder Legislativo, perante o Tribunal de Contas do Estado (TCE).