Fonte: OpenWeather

    Política


    Airton Gentil toma posse como desembargador do Tjam

    O presidente do Tjam, Flávio Pascarelli, afirmou que a experiência acumulada como juiz permitirá que Airton Gentil dê importante contribuição à segunda instância do Poder Judiciário do Estado - Fotos: Divulgação

    O juiz de direito, Airton Luís Corrêa Gentil, tomou posse nesta terça-feira (14) como novo desembargador do Tribunal de Justiça do Amazonas (Tjam). Promovido ao posto pelo critério de merecimento, após concorrer com outros sete juízes de entrância final, Gentil passa a ser 21º membro da Corte Estadual. “Venho fortemente imbuído da vontade de somar”, disse o magistrado, em seu discurso de posse, durante a cerimônia que aconteceu no Plenário de Justiça Desembargador Ataliba David Antônio, na sede do Tribunal e foi conduzida pelo presidente da Corte Estadual, desembargador Flávio Pascarelli. A solenidade também foi prestigiada pelo governador do Estado, José Melo, pelo corregedor-geral do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Mauro Campbell, além de juízes, magistrados aposentados, autoridades civis, militares e religiosas, bem como familiares de Airton Gentil.

    “Temos 27 anos de atuação (na magistratura) e, humildemente, acreditamos que esta trajetória tenha sido desempenhada da forma correta. Nossa intenção é a de dar continuidade a este trabalho, buscando fazer sempre o melhor pela sociedade amazonense e pelos jurisdicionados”, afirmou o novo desembargador, após ser empossado como membro da Corte de segunda instância.

    Sobre a representatividade do novo cargo cuja investidura dedicou aos familiares e amigos, o magistrado revelou que o momento foi de grande simbolismo e se traduzirá em missão a ser abraçada com responsabilidade. “Foi um dia de emoção, mas também um dia de assumir responsabilidades. Julgar o semelhante não é fácil, no entanto, pretendo fazê-lo baseado nos autos e seguindo a Constituição e as leis do País”, destacou o novo desembargador.

    Encarregado de fazer o discurso de acolhida do novo membro do Pleno, o desembargador Lafayette Carneiro Viera Junior enfatizou a trajetória o magistrado. “Airton Gentil possui todas as condições morais e intelectuais exigidas para o exercício da magistratura. Grande figura humana, simples, de voz suave e comedida como devem ser os que vestem o manto da humildade. Sem perder a dignidade, o eleito vem trocar a pedra de juiz de Direito pela toga de desembargador. O importante é que nenhum homem na Terra esqueça sua pequenez e acredite que somente a humildade é capaz de produzir justiça verdadeira. O desembargador Airton Gentil, sem dúvida, possui essa virtude”, ressaltou Lafayette Viera Junior.

    O presidente do Tjam, desembargador Flávio Pascarelli, afirmou que a experiência acumulada como juiz permitirá o agora desembargador Airton Gentil dar importante contribuição à segunda instância do Poder Judiciário do Estado. “Airton Gentil é um juiz experiente, que trabalhou por muito tempo em Varas Cíveis, como juiz auxiliar na Corregedoria e também da presidência do Tjam”, disse Pascarelli.

    O governador José Melo também destacou a experiência de Airton Gentil ressaltando que ele passou por várias Comarcas do interior e em Varas da capital chegando, agora, ao mais alto cargo da Corte Estadual, com alto grau de conhecimento. "O Tribunal de Justiça do Amazonas só tem a ganhar com a atuação dele, que é um jurista renomado", afirmou Melo.

    O governador se mostrou otimista com a melhora do desempenho da economia no País e no Estado, ressaltando que o Conselho de Administração da Superintendência da Zona Franca de Manaus (CAS) julga nesta quarta-feira (15) uma pauta de R$ 1,3 bilhão de investimentos. Para ele, é possível projetar uma situação melhor para o segundo semestre do ano, em termos de orçamento dos Poderes. "É possível que o Tribunal, por exemplo, possa então dispor dos recursos necessários para continuar bancando seus custos atuais e dar prosseguimento à ampliação dos seus serviços, inclusive preenchendo as vagas restantes para desembargadores e efetuando a nomeação de juízes para o interior do Estado", disse Melo.

    Trajetória

    Airton Gentil tem 56 anos, é natural de Manaus e ingressou na magistratura em 1989, na Comarca de Boca do Acre. Em seguida foi removido para Humaitá e também atuou na Comarca de Manacapuru, região metropolitana de Manaus. Em todos esses municípios também atuou como juiz eleitoral.

    Na capital, foi juiz da 2ª Vara de Família e Sucessões por quase 10 anos; atuou ainda como juiz titular da 10ª Cível e de Acidentes de Trabalho; desde 2010 era titular da 1ª Vara da Dívida Ativa Estadual. Também foi juiz auxiliar da Corregedoria-Geral de Justiça e da Presidência do Tjam, e convocado para atuar com desembargador por diversas vezes.

    Com informações da assessoria