Fonte: OpenWeather

    Política


    Sassá é candidato à presidente municipal do PT

    A inscrição do candidato ocorreu na sede da sigla e contou com a participação de militantes e do deputado estadual, Sinésio Campo (PT) - Fotos: Diogo Dias

    O vereador Cícero Custódio Da Silva, o "Sassá da Construção Civil" (PT), se candidatou na manhã desta quinta-feira (23) à presidência municipal do Partido dos Trabalhadores (PT). A sua candidatura faz parte da corrente ‘Renovação Unidades na Luta’ para o Processo Eleitoral Direto (PED), que definirá as novas lideranças municipais e estaduais do partido. A inscrição do candidato ocorreu na sede da sigla e contou com a participação de militantes e do deputado estadual, Sinésio Campo (PT).

    A eleição interna do PT acontecerá em todo o país. Segundo informações do diretório municipal do PT, todos os militantes que pretendem concorrer às eleições para presidência municipal do partido terão até o dia 6 de abril para se inscreverem. As eleições'vão ocorrer no dia 9 do referido mês.

    Até a data de hoje, somente Sassá mostrou interesse em concorrer. Em Manaus, o PT é composto por 16 mil filiados. O movimento responde por 51% dos filiados do diretório municipal e 40% do estadual, o que representa 26 mil associados no Estado. Poderão votar todos os que vêm mantendo em dia as contribuições para o partido.

    Durante a oficialização da sua candidatura, Sassá recebeu apoio do deputado estadual Sinésio Campos, do movimento do PT e da juventude. De acordo com o deputado, o PT precisa ser repaginado e ter um olhar "mais de massa" e, segundo ele, Cícero tem esse perfil.

    “É alguém que tem uma origem simples e que tem uma relação muito próxima da população. O PT passou, nesses últimos anos, sendo um partido muito burocrático, de quadros e que, muitas das vezes, o sentido que é estar nas ruas lutando, foi perdido. Eu nunca tive filiação em outro partido e estou vendo no Sassá esta capacidade”, disse Sinésio.

    De acordo com o Sassá o partido não pode mudar a "cara". "Somos um partido que defende o interesse dos trabalhadores e do povo em geral, que não tem preconceito", falou o vereador, ressaltando que é nesse aspecto que ele se colocou como candidato.

    “Precisamos tirar a mau imagem do partido por conta dos escândalos. Eu fui convidado para ser candidato e para mostrar que o partido que não se esconde com ninguém. Estou aqui para mudar”.

    Diogo Dias
    EM TEMPO

    Mais lidas

    1. Lava Jato investiga uso de subsidiárias da Petrobras para favorecer Odebrecht

    2. Temer exonera oito ministros

    3. Líder do governo na Aleam confirma mais três apoiadores na base

    4. Sob pressão, Aécio indica que deixará presidência do PSDB

    5. Amazonino Mendes empossa novos gestores