Fonte: OpenWeather

    Política


    Arthur Neto prepara reforma administrativa

    Prefeito se reuniu com secretários na tarde da última quinta-feira para acertar uma agenda de trabalhos para os próximos dias - Tiago Correa/CMM

    Afastado há quase 40 dias para um tratamento de câncer de próstata, o prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB), retorna na próxima segunda-feira às atividades no Executivo e já planeja a primeira reforma administrativa desta nova gestão com o intuito de enxugar os custos da máquina pública. As informações foram confirmadas pelo vice-prefeito Marcos Rotta (PMDB).

    E o anúncio dessas mudanças poderá ser feito por Arthur já na segunda, durante o evento “Operação SOS Enchente” – sua primeira atividade externa após a licença – em que pretende identificar as famílias afetadas pelas cheias dos rios. O evento será pela manhã, no bairro Educandos, Zona
    Sul da cidade.

    Anteontem, segundo informou Rotta, Arthur se reuniu com todo o secretariado para começar a traçar essas mudanças na Prefeitura de Manaus e formatar uma agenda de trabalho para o seu retorno e
    os próximos dias.

    Prefeito interino nestes 38 dias de licença de Arthur, Rotta adiantou que vinha conversando com o gestor neste período em durante os diálogos se levantou a possibilidade de fazer uma nova reforma administrativa para tentar enfrentar a crise econômica que ainda afeta a administração pública. Entre as mudanças, se estuda a possibilidade de se fundir secretarias, extinguir pastas e rever o quadro de pessoal.

    Rotta afirmou que neste período em que ficou no comando da administração – da forma que foi assumido por conta da doença do prefeito – não foi nada agradável. Mas, afirmou que recebeu a responsabilidade e respondeu da forma que suprisse a necessidade da população.

    “Tocar os trabalhos não foram tão difíceis devido minha aproximação com os secretários municipais e pelo fato de eu poder contar sempre com a retaguarda do prefeito Arthur, apontando os caminhos dos trabalhos e termos uma continuidade da gestão”, disse Rotta.

    Nesse tempo, entre as decisões assinadas pelo peemedebista e publicadas no Diário Oficial do Município (DOM), já seguindo a linha para enxugar a máquina administrativa, estão o decreto nº 3.676, de 10 de abril de 2017, que dispõe sobre a suspensão da criação de novas comissões e grupos de trabalhos remunerados no âmbito do Poder Executivo e o decreto nº 3.677, publicado no mesmo dia, que dispõe sobre a padronização e redução de frota de veículos leves locados e utilização das frotas do
    Executivo municipal.

    Rotta ressalta ainda que pôde se reunir com taxistas, mototaxistas e feirantes para discutir melhorias - Divulgação

    Num balanço de mais de 30 dias, Rotta ressalta ainda que pôde se reunir com taxistas, mototaxistas e feirantes para discutir melhorias para as respectivas classes; acompanhou tapa-buracos; e se reuniu com representantes da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) para discutir a revitalização das ruas do Distrito Industrial, Zona Sul da cidade.

    Fundo Social

    O prefeito Arthur Neto também vai sancionar na próxima semana o projeto de lei do Executivo municipal que cria o Fundo Social de Solidariedade (FSS), aprovado em regime de urgência pela Câmara Municipal de Manaus (CMM), no último dia 10. O fundo será gerenciado pela primeira-dama, Elizabeth Valeiko e o objetivo é atuar na assistência social, buscando financiamento de programas e ações para a solução de problemas de relevante alcance social, permanentes, crônicos ou de natureza temporária e cíclica na área urbana e rural do
    município de Manaus.

    De acordo com Elisabeth Valeiko, o fundo atuará em conjunto com os demais órgãos da administração pública municipal, atuando de forma a complementar às competências já executadas por cada uma das pastas da estrutura da Prefeitura de Manaus.

    Henderson Martins

    EM TEMPO

    Mais lidas

    1. Um dos mais importantes juristas brasileiros, Ives Gandra analisa crise no país

    2. Democracia ameaçada pelo avanço do discurso militar

    3. Lava Jato investiga uso de subsidiárias da Petrobras para favorecer Odebrecht

    4. Temer exonera oito ministros

    5. Líder do governo na Aleam confirma mais três apoiadores na base