Fonte: OpenWeather

    Política


    Cassação chapa Dilma-Temer: entrevistados em Manaus ignoram rumo da política nacional

                                              Jhonatan Barreto, 23 anos, microempresário - Laize Minelli

    Se o presidente Michel  Temer sair da presidência, quem assume? Quais as consequências da cassação da chapa Dilma-Temer? Quando acontece o julgamento que pode cassar o atual presidente?


    Com o Brasil sendo palco de questões políticas significativas, com influência na economia do País, a equipe do EM TEMPO foi às ruas para saber o grau de envolvimento da população de Manaus, com as decisões que ocorrem em Brasília, em torno  da cassação da chapa Dilma-Temer.  O julgamento por parte do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) começa nesta terça-feira, e deve terminar na quinta-feira (8).

    Opiniões

    “Não estou sabendo sobre esse julgamento, para mim tanto faz o que decidirem, ninguém resolve nada nesse país, ninguém faz nada” disse a autônoma Maria Regina da Silva, de 42 anos. Novas respostas negativas demonstram que a população não parece estar informada ou interessada no assunto.

    “Eu nem sabia disso, mas tem que prender e cassar se tiver errado, porque deixar um se os dois estavam juntos na chapa? Temos que fazer novas eleições e diretas para presidente, mesmo sabendo que todos roubam” afirmou, Jhonatan Barreto, 23 anos, microempresário, após receber explicação sobre o julgamento.

    “Não tinham nem ideia que seria hoje. Tomara que sejam cassados e que tenhamos eleições diretas, tomaram que consigam cassá-los” disse, Gabrielly Marte, 21, estudante.

    O professor universitário e cientista político Helso Ribeiro, explica que as chances de a população ir às urnas eleger uma nova chapa são pequenas, mas não impossíveis.

    “A minirreforma, aprovada em 2015, que determina eleições diretas, é inferior à Constituição Federal que determina eleições indiretas, entretanto, não descartamos a possibilidade de diretas no país. Dada a nossa insegurança jurídica, é improvável uma eleição direta, mas não impossível de acontecer”.

    Ainda segundo Ribeiro, o país vive uma democracia contemporânea e com isso as instabilidades políticas refletem diretamente na economia. Para ele, o resultado imediato do julgamento seria mais instabilidade e desemprego.

    Julgamento

    O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) retoma nesta terça-feira (6), às 19h, o julgamento de cassação da chapa Dilma-Temer, solicitada pelo Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), alegando irregularidades nas prestações de contas dos envolvidos.

    Quem assume se Temer deixar o cargo?

    Com o cargo vago, o atual presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) é quem deve assumir, caso esteja impedido por algum outro motivo, quem pode ocupar a vaga é o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE).

    Laize Minelli
    EM TEMPO

    Saiba mais:

    Julgamento que decide cassação da chapa Dilma-Temer deve ser final de abril