Fonte: OpenWeather

    Política


    Lava Jato pode chegar ao Amazonas, diz delegado

    Diretor regional da ADPF-AM, Pablo Oliva foi entrevistado no programa “Agora”, da TV EM T EMPO - Michael Dantas

    As investigações da Operação Lava Jato da Polícia Federal têm totais possibilidades de chegar ao Amazonas em um futuro próximo, a partir do momento em que elas começarem a se espalhar fora do eixo de Rio Janeiro São Paulo e Brasília. A avaliação é feita pelo diretor regional da Associação de Delegados da Polícia Federal no Amazonas (ADPF-AM), Pablo Oliva, durante visita à sede da TV EM TEMPO nesta terça-feira (6). OIiva disse que o tema da corrupção no Brasil alcançou patamares jamais vistos com a Lava Jato.

    O delegado declarou que a corrupção atinge não só as grandes capitais, empresas e corporações, mas está no dia a dia das pessoas simples e atinge o cidadão comum, o homem do interior, porque é a raiz de todos os problemas. “A corrupção não é só isso. Vem desde a prática que as empresas têm que ter no dia a dia, até os comportamentos que os citados têm que ter para que o bem prevaleça. Se uma mãe tem dificuldades de colocar seu filho no colégio, é porque os recursos não estão chegando naquele lugar”, disse.

    Pablo Oliva enaltece que o trabalho da PF é uma das vertentes para combater a corrupção, porque se preocupa em fazer a investigação criminalmente para que os corrutos respondam por seus atos ilícitos, além de combater, por meio das ferramentas, o crime organizado. “A crise que vivemos hoje não é econômica. É ética e precisa de mudança de
    comportamento”, completou.

    Simpósio

    Ao mesmo tempo que a corrupção ganhou notoriedade nacional, surgiu o Simpósio Nacional de Combate a Corrupção que percorre o Brasil e chega a sua segunda edição em Manaus, no próximo dia 8 e 9 de junho, no Teatro Manauara. Pablo Oliva explicou que o evento traz autoridades renomadas tanto nacional como internacionalmente no combate à corrupção. Uma das principais personalidades presentes será o juiz federal em Brasília, Vasllisnei Oliveira, que atua na Operação Lava Jato.

    As autoridades vão mostrar suas experiências, falar sobre as investigações, dar uma pitada dos bastidores da Polícia Federal de como são seus trabalhos, não só na prática como na teoria. “Para nossa tristeza, muitas das ações, debates e buscas por soluções para a corrupção, acontecem longe de Manaus. A ADPF não acha isso justo, por isso, trouxemos o simpósio para o Amazonas”, disse. Interessados devem ligar para 3643-5048 ou 3342-8030, os ingressos custam R$ 90 meia e R$ 180 inteira.

    Joandres Xavier
    EM TEMPO