Fonte: OpenWeather

    Política


    PRE recebe denúncia de propaganda antecipada

    Wilker diz que tem orientação jurídica e que vai se defender - Janailton Falcão

    O Comitê de Combate ao caixa 2 protocolizou no fim da manhã dessa segunda-feira (12), na Procuradoria Regional Eleitoral (PRE-AM), duas denúncias de crime eleitoral relacionadas aos pré-candidatos ao governo do Estado, Luiz Castro (Rede) e Wilker Barreto (PHS). O grupo, formado por várias entidades, como a Ordem dos Advogados do Brasil no Amazonas (OAB-AM), foi criado para fiscalizar irregularidades nas eleições no Estado.

    As acusações anônimas foram recebidas, separadamente, pelo comitê, no sábado à noite, e apontam que Luiz Castro – que é deputado estadual – e Wilker Barreto, vereador e presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), utilizaram as próprias páginas pessoais na rede social Facebook, de forma patrocinada (paga) para promover ambas as pré-candidaturas.

    De acordo com o presidente da Comissão de Ética e Reforma Política da OAB-AM e coordenador do comitê, Carlos Santiago, as denúncias foram primeiramente analisadas por uma comissão, que decidiu encaminhar à PRE para as sanções legais devido à constatação de fundamentos. “O comitê não tem competência de fazer a representação e julgar como uma instituição da sociedade civil. Nosso objetivo é zelar pela ética e melhoria da qualidade política. Neste caso, cabem as punições, jurisprudências e condenações”, explicou.

    Ao falar sobre a prática de impulsionar publicações, Santiago ressalta que, de acordo com a Legislação Eleitoral, é proibido durante a pré-campanha e período eleitoral, impulsionar posts nas redes sociais. “Essas denúncias chegaram ao comitê não de forma narrativa, mas sim, com imagens anexadas e temos o princípio de resguardar a identidade de quem as fez”, acrescentou.
    Publicações

    A publicação na página de Wilker Barreto foi postada na última sexta-feira e diz: “PV, PTRV, PSL e Avante engrossaram o coro pela transformação da política do nosso Estado. Na noite de hoje, tive, juntamente ao meu partido, PHS, a grata satisfação de receber apoio à minha candidatura ao governo do Estado, de lideranças comprometidas com a luta pelo melhor do nosso Estado Amazonas. Quem venha uma caminhada vitoriosa!”.

    Sobre a postagem, que atingiu, até ontem, 98 curtidas, 39 comentários e 60 compartilhamentos, Wilker se defende afirmando ser possível realizar a postagem até a data da homologação da candidatura. “Eu não sou advogado, mas todas as minhas ações estão sob coordenação jurídica. Se for notificado sobre o caso, me posicionarei sobre o assunto”, explicou.

    No post do pré-candidato Luiz Castro, a página oficial dele foi patrocinada e atingiu a marca de 23 mil curtidas com o impulsionamento pago. Ao falar sobre o ocorrido, ele se justificou dizendo que não houve irregularidade, mas que orientou a própria equipe para não realizar nenhum post patrocinado ao longo desta semana de realização de convenções. “Não fiz nada que representasse uma promoção. Mas é bom que a OAB tenha bem claro que existem pré-candidatos viajando para o interior e fazendo reuniões com correligionários. O Rede é um partido com poucos recursos e essa denúncia já mostra que ele está incomodando”, analisou.

    A denúncia já está nas mãos do procurador regional eleitoral, Victor Santos. A reportagem procurou contato com ele para obter mais informações, mas até o fechamento desta edição, não obteve resposta.

    A campanha eleitoral nas ruas começa no próximo dia 20, conforme o calendário eleitoral fixado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

    Fabiane Morais
    EM TEMPO