Fonte: OpenWeather

    Política


    Eduardo Braga confirma pré-candidatura ao governo do AM e lança Marcelo Ramos como vice

    Eduardo Braga é pré-candidato ao governo ao lado de Marcelo Ramos como vice - Fotos: Arthur Castro

    'Uma aliança entre a experiência e a juventude'. Com essa afirmação, Eduardo Braga (PMDB) e Marcelo Ramos (PR), confirmaram a composição de chapa como governador e vice, para as eleições suplementares deste ano no Amazonas. O evento, realizado na manhã desta quinta-feira (16),  ocorreu na Quadra da Escola de Samba Unidos da Alvorada, no bairro Alvorada, Zona Centro-Oeste de Manaus.  A coligação “União pelo Amazonas” conta com os partidos: PMDB, PR, PCdoB, PTB, Solidariedade, Avante e PSDC.

    A união entre os parlamentares era um mistério até a noite desta quinta-feira (15), quando Braga e Marcelo Ramos mantiveram contato e despertaram os rumores da possível composição de chapa. Antes da confirmação desta sexta-feira, Ramos chegou a lançar a pré-candidatura, mas segundo ele, “foi preciso deixar o orgulho de lado e pensar numa candidatura viável para disputar as eleições deste ano”.

    Eduardo Braga ao lado de Marcelo Ramos, Vanessa Grazziotin e Alfredo Nascimento

    Já Eduardo Braga, declarou que não abrirá mão de cadeira dele no Senado Federal por enquanto, e que estará na luta para tentar reverter as Reformas Trabalhista e Previdenciária. “Ainda há muito a ser feito por lá. O Marcelo vale por dois aqui na campanha e tenho certeza que irá me representar com todo vigor”, declarou o senador.

    Eduardo Braga disse ainda, em discurso, que será criado um plano estratégico para a melhoria da saúde, segurança e da questão trabalhista no Amazonas. Braga também garantiu a continuidade de duplicação da estrada que liga Manaus à Manacapuru (à 86 km da capital).

    Wal Lima
    EM TEMPO

    Mais lidas

    1. Lava Jato investiga uso de subsidiárias da Petrobras para favorecer Odebrecht

    2. Temer exonera oito ministros

    3. Líder do governo na Aleam confirma mais três apoiadores na base

    4. Sob pressão, Aécio indica que deixará presidência do PSDB

    5. Amazonino Mendes empossa novos gestores