Fonte: OpenWeather

    Política


    'Se eleito, romperei contrato com Umanizzare', confirma Eduardo Braga

     

    O candidato ao governo do Amazonas nas eleições suplementares, Eduardo Braga (PMDB), votou na manhã deste domingo (27), na Escola Municipal Professora Eliana Lúcia Monteiro da Silva, no Santo Agostinho, Zona Oeste de Manaus. Ele disputa as eleições, contra o candidato Amazonino Mendes (PDT).

    A companhado da esposa Sandra Braga e do vice-Marcelo Ramos (PR), ignorando as pesquisas que confirmam a vitória de Amazonino Mendes, Braga disse estar otimista com o resultado das urnas."Eu e o Marcelo estamos muito felizes com a campanha que fizemos e acreditamos que o povo do Amazonas vai querer mudança, pois não podemos continuar como está.  A nossa campanha foi de propostas e de direitos de respostas porque quem perdeu foi o meu adversário, porque mentiu".

    Segurança, saúde e emprego

    Em uma longa entrevista, Braga disse ainda que essa é a eleição mais importante da história do Amazonas. "É a primeira vez na história do Brasil que um governador é cassado e a justiça brasileira entrega a decisão ao povo. Sobre nossa proposta, queremos ações imediatas para a questão da segurança. Já mostramos que sabemos o que fazer e como fazer, também para a melhoria da área da saúde. A geração de emprego é crítica e precisa de soluções. O Amazonas é o estado com maior número de desempregados no país e precisamos resolver isso".

    O candidato aproveitou para agradecer às pessoas que o ajudaram na campanha. Além da própria família, citou a família de Marcelo Ramos, prefeitos e líderes voluntários que estiveram à frente da candidatura.

    Eduardo Braga vota ao lado da família -foto: Michael Dantas

    Campanha

    "A nova regra de financiamento para as campanhas políticas retirou recursos que não tivemos. Não temos a máquina do governo e nem da prefeitura. Foi a campanha do tostão contra o milhão. A democracia é o melhor modelo e o voto direto ainda é a melhor aposta. Voto nulo e voto branco não vão resolver. A turma do José Melo continuará no poder através do Amazonino", disse Braga, em referência a previsão do número recorde de votos brancos e nulos, previstos em pesquisas de opinião pública.

    Braga fez questão de falar sobre o próprio amadurecimento ao longo dos anos. "Nossa campanha teve mais acertos do que erros. Sou um homem mais amadurecido e mais reflexivo. Aprendi com os erros que possam ter havido no afã de fazer as coisas. Essa eleição é uma demonstração disso, quando tive a humildade de montar uma chapa com Marcelo Ramos. Uma chapa forte, com conteúdo e força de trabalho, para botar ordem, combater os super contratos , ter pulso firme para enfrentar a bandidagem", declarou.

    Super contratos

    Ainda em referência aos super contratos no governo do Amazonas, Braga garantiu que caso for eleito, romperá o contrato com a Umanizzare, empresa terceirizada que cuida de presídios no Estado. A empresa administra o Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), em Manaus, é responsável pela gestão de outras sete unidades prisionais no país – cinco no Amazonas e duas no Tocantins. "Esse contrato com a Umanizzare é um escândalo que deveria incomodar os jornalistas. O custo da Umanizzare é o custo da vida das pessoas, que não têm segurança, porque a Polícia Militar não tem recursos. Como é razoável o estado gastar R$ 60 mil por preso e R$ 2.700 por aluno e a nossa imprensa estar adormecida?", questionou.

    Pesquisa:

    As últimas pesquisas divulgadas para as eleições suplementares do Amazonas, apontam uma diferença de 30 pontos percentuais, em favor do candidato Amazonino Mendes. A pesquisa indicou que Amazonino Mendes tem 65 pontos percentuais contra 35 h para Eduardo Braga (PMDB).

    Marcelo Ramos

    O candidato a vice-governador, Marcelo Ramos (PR) que já havia votado mais cedo na sua seção eleitoral, na UEA (antiga UTAM). Em seguida foi à escola municipal Eliana Monteiro da Silva para acompanhar o companheiro de chapa Eduardo Braga.

    Marcelo afirmou que acredita na virada da chapa para governo do Amazonas e que hoje é um dia para os políticos saírem de cena. "Eu quero que Deus ilumine o povo para que tenha sabedoria e faça melhor escolha. Acima de tudo independente do resultado a classe política consiga se unir para que tire o Amazonas dessa crise. Abrir um novo caminho".

    Questionado sobre votos nulos e brancos, Marcelo ressalta que prefere o eleitor que vota no adversário do que aqueles que votam nulo ou em branco. "Eu respeito aquele eleitor que vota e que tem a responsabilidade necessária nesse momento para votar em alguém. Quem vota branco ou nulo simplesmente não participa de eleição. Alguém vai ganhar ou perder. A virada que se discute é a virada de quem vai governar o Amazonas e espero que seja a nossa chapa".

    Biografia:

    Braga nasceu em Belém em 6 de dezembro de 1960. Empresário, formou-se engenheiro elétrico pela Universidade Federal do Amazonas. Iniciou a carreira política aos 21 anos, como vereador de Manaus, sendo eleito deputado estadual em 1986.  Em 1990, Eduardo Braga foi eleito deputado federal, obtendo a maior votação do partido. Eleito vice-prefeito de Manaus em 1992, assumiu a Prefeitura Municipal em março de 1994.

    Em 1996, Braga deixou a Prefeitura de Manaus com 98% de aprovação da população. Em 2002, foi eleito no primeiro turno das eleições para o Governo do Amazonas, sendo reeleito em 2006, no primeiro turno com 50,63% dos votos válidos. Eleito senador em 2010, Braga defende no Senado, o desenvolvimento sustentável, a integração regional, a Reforma Político-eleitoral, entre outros temas. De março de 2012 a dezembro de 2014, Eduardo Braga atuou como líder do governo da presidenta Dilma Rousseff. De janeiro de 2015 a abril de 2016, Eduardo Braga interrompeu a atividade legislativa para comandar o Ministério de Minas e Energia (MME). Como senador é também titular nas comissões de Assuntos Econômicos (CAE); de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJC) e Especial de Desenvolvimento Nacional (CEDN). Eduardo Braga é suplente na Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI).

    Bruna Chagas
    EM TEMPO

    Leia mais:

    Amazonino Mendes disputa segundo turno contra Eduardo Braga em eleição do AM

    Mesmo com desistência de Amazonino, Braga vai à TV para dar entrevista

    Com bandeira da restauração política, Amazonino vota e diz que não fugiu de adversário

    Mais lidas

    1. Lava Jato investiga uso de subsidiárias da Petrobras para favorecer Odebrecht

    2. Temer exonera oito ministros

    3. Líder do governo na Aleam confirma mais três apoiadores na base

    4. Sob pressão, Aécio indica que deixará presidência do PSDB

    5. Amazonino Mendes empossa novos gestores