Fonte: OpenWeather

    Política


    'Deixo as contas equilibradas para novo governador', diz David Almeida durante votação

     

    Com o prazo de um pouco mais de um mês a frente do Governo no Amazonas, o governado interino David Almeida disse que ainda tem muita coisa para ser feita durante a sua gestão e que vai fazer o que puder nos dias em que ainda estará no poder. Ele fez um alerta e disse que deixa o Estado com as finanças equilibradas.

    "Temos a convicção que vamos entregar um Estado bem melhor do que recebemos para o próximo governador. Amanhá já temos números para apresentar sobre a arrecadação. Sabemos que temos problemas, mas é possível fazer investimentos. O novo governador vai poder investir em Manaus  e no interior do Amazonas e ninguém me venha com história de emergência, nós temos os números e vamos passar as informações necessárias de como deixamos o Estado", disse.

    Leia também: Com bandeira da restauração política, Amazonino vota e diz que não fugiu de adversário

    David Almeida está montando uma equipa para repassar a situação do Estado ao novo governador - Márcio Melo

    David Almeida foi caminhando de casa para a Escola Estadual Antônio de Lucena Bittencourt, localizada na Avenida Adalberto Vale, bairro Betânia, zona Sul de Manaus, onde votou. Após sair da sessão eleitoral, ele desejou que o novo governador tenha sucesso em solucionar os problemas do Amazonas.

    O governador comentou a movimentação tranquila nas ruas de Manaus nesta manhã. Ele estranhou a falta de mobilização dos eleitores nos locais de votação, que é comum em período eleitoral.

    "Eu não vi realmente mobilização e admito que estranhei. Não senti motivação nenhuma das pessoas e participação popular. Vi poucas pessoas indo votar e me causou uma estranheza muito grande. Convido os eleitores amazonenses que venham votar, que escolham o nosso representante. Eu acredito que de tarde os eleitores compareceram para votar", disse.

    Bruna Souza
    EM TEMPO

    Leia Mais

    Arthur Neto diz que crise do AM é grave e que governador eleito deve ter responsabilidade

    Mais de 4,5 mil militares atuam no 2º turno da eleição suplementar no AM

    A hora da verdade: disputa entre velhos conhecidos do eleitor