Fonte: OpenWeather

    Eleições 2018


    Arthur Neto enfrenta Alckmin nas prévias do PSDB no dia 4 de março

    Eleição interna no partido, que deve envolver 800 mil filiados em todo o país, vai escolher o candidato da legenda

    A ideia do confronto partiu de Arthur Neto, que apresentou a proposta ano passado à direção nacional do PSDB
    A ideia do confronto partiu de Arthur Neto, que apresentou a proposta ano passado à direção nacional do PSDB | Foto: Fabiane Morais

    O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, ambos do PSDB, deverão se enfrentar nas prévias do partido no dia 4 de março, dia em que os 800 mil filiados deverão ir às urnas na eleição interna para a escolha do candidato da sigla à presidente da República, nas eleições deste ano.

    A informação foi veiculada na edição de ontem da coluna Painel do jornal “Folha de São Paulo”. Entretanto, nem a direção nacional e local do PSDB confirmaram a data à reportagem.

    Leia também: Amazonino assina contrato para construção de habitações em Manaus

    Antes das prévias, porém, o partido deverá realizar dez debates entre os presidenciáveis, em dez cidades brasileiras, para que os filiados possam conhecer melhor os pré-candidatos e suas propostas. A ideia do confronto partiu de Arthur Neto, que apresentou a proposta ano passado à direção nacional do PSDB. A votação nas prévias será feita em cada diretório municipal da legenda, que serão responsáveis por organizar o pleito, que será feito por meio de um sistema eletrônico similar com o das urnas eletrônicas, mas instalado em notebooks. Antagônicos no partido, Arthur e Alckmin já tem dado mostras da disputa de gigantes que deverá ser a prévia do PSDB.

    | Foto: Fabiane Morais

    Atual presidente nacional do partido, Geraldo Alckmin governa a maior cidade da América Latina, além de já ter disputado a presidência da República, na eleição de 2006. Arthur Virgílio, por sua vez, já adiantou o tom que deve ser a disputa com o adversário. 

    Na convenção nacional do PSDB, em 9 de dezembro do ano passado, por exemplo, ele declarou que “seria um prazer derrotá-lo nos debates", se referindo a Alckmin, gerando uma reação negativa da plateia que o assistia. Apesar disso, o prefeito de Manaus continuou discursando e afirmou, à ocasião, que a sigla precisa se renovar e unir o Brasil de Norte a Sul do país. "O PSDB hoje, é o partido mais desacreditado que todos. 

    Quero mudar isto e mostrar o que já fomos na sociedade brasileira, levando políticas públicas de qualidade e provando que estamos prontos para debater com o candidato que for nas eleições. Estamos vivendo uma falsa realidade no Brasil, e quero provar que o PSDB não tem só um candidato, mas, sim dois, e irei provar isto a cada debate, servindo ao meu país, ao meu povo, ao Norte, ao Nordeste e conversando muito bem com Sul, unindo o Brasil com o Brasil", declarou Arthur.

    Do outro lado, Alckmin preferiu pontuar as questões prioritárias, declarando inicialmente que o PSDB é um instrumento de modernização no país, e que é preciso que a sigla defenda as reformas que quebrem privilégios e benefícios ao conjunto, se referindo às reformas da Previdência, política, tributária e judicial, que, segundo ele somam no combate à desigualdade.


    Leia mais:


    Denúncias contra Bolsonaro não impactam eleitorado, dizem analistas


    Sem algemas, Melo e Edilene são levados a exames de corpo e delito

    Jogar lixo nas ruas de Manaus agora é crime e você pode ser multado