Fonte: OpenWeather

    Saúde E Bem Estar


    Vitamina D pode retardar o envelhecimento da pele

    Durante a exposição ao sol é importante atentar para os horários de menor incidência de radiação - Divulgação

    Exposição ao sol é a principal fonte de absorção da vitamina, que age contra a perda de colágeno, fibra que dá elasticidade à pele e ainda melhora a seleção de células para uma melhor renovação muscular. Metade da população mundial não tem o nutriente tanto quanto precisa.

    Com o processo natural de envelhecimento, a pele perde nutrição, oxigenação e sofre com a falta de vitaminas, o que resulta em desidratação e manchas. No entanto, é possível minimizar os efeitos dessas mudanças com o consumo de vitamina D, conforme explica o dermatologista Yuri Mêne.

    “Quando se está envelhecendo, existe uma perda da capacidade de produção de colágeno, fibra que dá elasticidade a pele. A vitamina D age contra esse desarranjo”, explica o especialista.

    Além de fator de rejuvenescimento da pele, a presença desse nutriente é essencial para o bom funcionamento das funções celulares e do corpo como um todo, oferecendo proteção, inclusive, contra fatores como poluição e baixa umidade do ar, ressalta Mêne. “A vitamina D melhora a seleção de células para uma melhor renovação muscular”, afirma.

    Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), metade da população mundial tem menos vitamina D do que precisa. A enorme deficiência se deve, principalmente, à pouca exposição ao sol, principal fonte de absorção da vitamina pelo organismo. Outra forma de obtenção da vitamina D é por meio da ingestão de peixes de água fria (salmão, sardinha e atum).

    “A respeito do tratamento de exposição consciente ao sol, é importante atentar para os horários de menor incidência de radiação UVA e UVB, até as 10h da manhã e depois das 4h da tarde. É recomendada, ainda, uma suplementação oral”,
    aponta o médico.

    Para que seja mantida na quantidade adequada no corpo, Yuri Mêne recomenda a exposição de partes do corpo como braços e pernas, entre 20 e 30 minutos ao sol, diariamente, sem filtro solar. A insuficiência de vitamina D no corpo é verificada por meio de exame de sangue e a suplementação por meio de medicamentos deve ser acompanhada por um profissional.

    Bruna Chagas

    EM TEMPO