Fonte: OpenWeather

    Saúde E Bem Estar


    Sigilo absoluto: teste de HIV agora pode ser feito em casa

    Medicamento deve custar entre R$60 e R$70, segundo estimativas da farmacêutica - Fotos: Divulgação

    Começou a venda do primeiro teste de HIV (Vírus da Imunodeficiência Humana) em farmácias e drogarias no Brasil. A fabricante responsável pelo exame é a Orangelife Comércio e Indústria e o remédio se chama “Action”. O teste começou a ser distribuído nesta segunda-feira (3) e promete identificar o vírus causador da Aids em até 20 minutos.

    O exame é semelhante aos já existentes para identificar as taxas de glicemia no organismo. Para executá-lo, a pessoa deve coletar algumas gotas de sangue, que são colocadas em um espaço próprio para recebê-las. Um reagente é misturado à amostra que, em 15 a 20 minutos, identifica o vírus. Em caso de resultado positivo, uma linha aparece, muito semelhante aos já utilizados nos testes de gravidez. O conjunto inclui o dispositivo de teste, um líquido reagente, uma lanceta (específica para furar o dedo), um sachê de álcool e um capilar (tubinho para coletar o sangue).

    O exame é semelhante aos já existentes para identificar as taxas de glicemia no organismo 

    Leia também: Anvisa aprova primeiro teste de farmácia para detectar HIV

    O Action é o primeiro autoexame aprovado no Brasil pela Anvisa e, segundo o Ministério da Saúde, identifica dois subtipos do vírus. Nos testes realizados pena Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), foi constatado uma eficácia de 99,9% na identificação do vírus transmissor do HIV.

    A agência recomenda que sejam feitos três exames num espaço de quatro meses entre a suspeita de infecção, para acompanhar a evolução do HIV no organismo. A primeira após 30 dias da possível transmissão, e, as demais, também a cada 30 dias.

    O EM TEMPO procurou pelo remédio em Manaus, mas não encontrou disponível para compra em nenhuma das drogarias pesquisadas. Por telefone, os atendentes disseram desconhecer a existência produto e não tinham previsão de chegada do exame nas prateleiras farmacêuticas. O valor estimado de venda oscila entre R$ 60 e R$ 70.

    A reportagem tentou contato com o Sindicato do Comércio Varejista de Drogas de Manaus (Sindidrogas), mas não houve retorno. A empresa Orangelife também foi procurada, porém uma gravação informava que o expediente estava encerrado.

    Raphael Sampaio
    EM TEMPO

    Leia mais:

    Governo intensifica oferta de teste rápido para HIV durante esta semana

    Cientistas conseguem curar HIV em animais

    FMT anuncia início de testes de novo tratamento para pacientes com HIV