Fonte: OpenWeather

    Saúde genital


    Já lavou o pênis hoje? Especialista alerta para infecção no órgão

    Má higiene do pênis pode causar infecção e até câncer

    Cuidado na hora de fazer a lavagem do órgão genital
    Cuidado na hora de fazer a lavagem do órgão genital | Foto: Divulgação

    Manaus – Os cuidados com os órgãos sexuais devem ser redobrados, principalmente em lugares com maior índice de calor como é o Amazonas. Especialista alerta aos homens que, infecções bacterianas podem estar associadas à má higienização do pênis. 

    O médico Giuseppe Figliuolo, cirurgião urologista da Urocentro Manaus e doutor em saúde coletiva, explica que em homens adultos, a chance de inflamação no órgão genital é grande quando são portadores de comorbidades, como diabetes, obesidade e até baixa imunidade. 

    Médico explica qual a melhor maneira para se cuidar
    Médico explica qual a melhor maneira para se cuidar | Foto: Divulgação

    Outra questão apontada pelo especialista é a má higiene, roupas apertadas ou com tecidos grossos, que podem causar irritação. A falta de higienização adequada e a fimose (excesso de pele no prepúcio) também são consideradas fatores de risco. 

    De acordo com ele, a inflamação é caracterizada por sintomas como coceira, dor, irritação no órgão genital, sensação de calor local, secreção com cheiro forte abaixo da pele que recobre o pênis e descamação da mucosa.

    A limpeza do pênis envolve puxar o prepúcio (pele que recobre a glande) até o aparecimento total, passar água com espuma de sabão ou sabonete sobre a superfície da mucosa até sair toda a camada de gordura acumulada. 

    O especialista explica que o diagnóstico é feito através de avaliação clínica, feita geralmente, por um urologista. Ele destaca, ainda, que é importante buscar ajuda logo que a alteração tenha início, evitando que evolua para quadros de maior gravidade, o que demanda um tratamento mais prolongado e desgastante ao paciente.

    Figliuolo também destaca que o tratamento é medicamentoso, e pode exigir o uso de pomadas (próprias para o combate às inflamações nessa região, considerada sensível), drogas que tenham em sua composição corticoides, além de antifúngicos e antibióticos. 

    “Mas, vale ressaltar que se automedicar não é o melhor caminho. Durante a avaliação, podemos analisar a evolução do quadro e prescrever as dosagens certas, garantindo um tratamento mais eficaz”, reforçou.

    Para prevenir a Balanopostite (inflamação conjunta da glande e prepúcio), o especialista recomenda que retrair a pele do pênis (prepúcio) antes de urinar e enxugá-lo em seguida com papel higiênico, evitando o acúmulo de líquido e também de esmegma (sebo resultante da combinação de células mortas e suor/gordura). Além disso, é recomendado lavar as mãos antes e depois de urinar, evitando o contato com vírus e bactérias nocivas à saúde.

    *Com informações da Assessoria

    Leia mais:

    Com que frequência se deve lavar os cabelos?

    O que pode ser coceira no pênis?

    Coceira na parte íntima? Veja 10 doenças que estão por trás disso