Fonte: OpenWeather

    Sem Categoria


    Aparecida é a grande campeã do Carnaval de Manaus em 2015

    Durante 63 minutos de apresentação, a Aparecida levou alegria e animação para o Centro de Convenções – foto: Ione Moreno
    Durante 63 minutos de apresentação, a Aparecida levou alegria e animação para o Centro de Convenções – foto: Ione Moreno

    “Sentimento de dever cumprido”. Essas foram as palavras do presidente do Grêmio Recreativo Escola de Samba Mocidade Independente de Aparecida, Luiz Pacheco, após o término da apuração das notas relativas aos desfiles do Grupo Especial, no fim da manhã desta segunda-feira (16), quando a agremiação foi sagrada campeã  do Carnaval de Manaus em 2015.

    Esse é o vigésimo primeiro título de campeã da escola de samba, que existe há 34 anos.
    O último quesito anunciado foi o de ‘alegorias e adereços’, que confirmou o resultado da escola, punida com menos quatro décimos, devido duas alas terem número de brincantes inferior ao exigido. Ao todo, a Aparecida somou 199 pontos.

    O presidente da agremiação recebeu o troféu de campeã das mãos do secretário de cultura do Estado, Robério Braga, e seguiu em passeata, com brincantes que aguardavam a apuração, direto para a quadra da escola, em Aparecida, para comemorar a vitória.

    Em segundo lugar fiou a escola Reino Unido da Liberdade, com 198,5 pontos, seguida da Grande Família, com 198,4, que ficou em terceiro.

    O desfile da campeã
    Mantendo a tradição de levar para a avenida um desfile luxuoso, a G.R.E.S. Mocidade Independente de Aparecida mostrou as belezas e a história do Acre com o enredo “Aquiri – Orgulho do Brasil” na madrugada de ontem.

    Durante 63 minutos de apresentação, a sexta escola do Grupo Especial a se apresentar levou alegria e animação para o Centro de Convenções, com destaque para o carro abre-alas – um jacaré de 30 metros com movimentos e com acabamento impecáveis – e os efeitos especiais das outras alegorias.

    Para o carnavalesco da Aparecida, Saulo Borges, a escola levou ao sambódromo uma história que merece ser contada. “Falamos de Acre, Acre e Acre. Independente de qualquer coisa, é a nossa homenagem a um povo guerreiro, que lutou, sobretudo, para ser brasileiro. Um povo que enfrentou todos os inimigos e até hoje enfrenta, por conta das dificuldades pelas quais o povo passa”, declarou.

    Do recuo da bateria até a saída do Centro de Convenções, a Aparecida contou com um folião para lá de animado: o senador Omar Aziz – torcedor de carteirinha e presidente de honra da escola –, ao lado de sua esposa Nejmi Jomaa, que fizeram questão de ir do camarote até o carro de som onde ficam os intérpretes para pular e cantar junto com os componentes da escola.

    Os primeiros acordes do samba-enredo aconteceram à 0h53. O primeiro carro a sair pela dispersão saiu à 1h35, o que gerou certa correria entre os componentes da harmonia. No entanto, a situação foi contornada e a Aparecida terminou o desfile após 63 minutos, sem grandes percalços, de acordo com a equipe responsável por cronometrar a passagem da escola pela avenida.

    Com informações de Conceição Melquíades (especial EM TEMPO Online) e Mellanie Hasimoto (Jornal EM TEMPO).