Fonte: OpenWeather

    Sem Categoria


    Falso funcionário do TJAM é preso após aplicar golpes em 16 pessoas

    Ezequias Nunes da Silva, 25, aplicou o golpe – que consistia em extorquir as vítimas, exigindo valores para assegurar a vaga do candidato – durante uma semana – fotos: divulgação/Polícia Civil
    Ezequias Nunes da Silva, 25, aplicou o golpe – que consistia em extorquir as vítimas, exigindo valores para assegurar a vaga do candidato – durante uma semana – fotos: divulgação/Polícia Civil

    Um falso funcionário do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) foi preso nesta quarta-feira (6), por investigadores do 12º Distrito Integrado de Polícia (DIP), suspeito de aplicar golpes em 16 pessoas com a promessa de realizar inscrições nos cursos oferecidos pelo órgão e para trabalhar no Judiciário amazonense.

    De acordo com informações de polícia, Ezequias Nunes da Silva, 25, utilizava uma farda caracterizada com o símbolo do TJAM e do governo do Estado, além de uma pistola, para passar confiança as suas vítimas.

    Segundo a polícia, Ezequias aplicou o golpe – que consistia em extorquir as vítimas, exigindo valores para assegurar a vaga do candidato – durante uma semana.

    Após várias denúncias formalizadas na delegacia, os policiais civis do 12º DIP, iniciaram as investigações e prenderam Ezequias por volta das 16h, em via pública, na rua Argentina, bairro Parque das Nações, Zona Norte de Manaus.

    Suspeito utilizava uma farda caracterizada com o símbolo do TJAM e do governo do Estado, além de uma pistola, para passar confiança as suas vítimas
    Suspeito utilizava uma farda caracterizada com o símbolo do TJAM e do governo do Estado, além de uma pistola, para passar confiança as suas vítimas

    Na ocasião da abordagem policial, Ezequias trajava a ‘camisa do TJAM’ e estava em um veículo, modelo Logan, cor prata, que não teve as placas reveladas. Ele não resistiu à prisão e foi conduzido para a unidade de polícia para prestar depoimento.

    Na delegacia, o suspeito foi autuado em flagrante pelo crime de estelionato. Após os procedimentos de polícia, Ezequias será encaminhado à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, no Centro da capital amazonense, onde ficará à disposição da Justiça.

    Por Josemar Antunes (especial EM TEMPO Online)

    Com informações de Mara Magalhães