Fonte: OpenWeather

    Sem Categoria


    Estelionatário é preso em Manaus, após tentar sacar dinheiro em nome de empresário

    O suspeito tentava fazer o saque de R$ 18 mil quando a funcionária do banco desconfiou – foto: Mairkon Castro
    O suspeito tentava fazer o saque de R$ 18 mil quando a funcionária do banco desconfiou – foto: Mairkon Castro

    André dos Santos, 23, foi apresentado na manhã desta quarta-feira (17) na Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd), suspeito de falsificar e adulterar documentos roubados em nome de empresário do ramo comercial.

    De acordo com os investigadores da Derfd, a prisão foi efetuada por volta das 14h desta terça-feira (16), em uma agência do Banco do Brasil, localizada na avenida 24 de Maio, no Centro da capital amazonense.

    Ainda conforme informações da equipe de investigação, o suspeito tentava fazer o saque de R$ 18 mil, de um empréstimo já autorizado pelo banco, em nome de um empresário identificado como Thiago Nunes Teles, 27.

    A funcionária do banco, que não teve o nome revelado, desconfiou, pois, o cartão usado pelo estelionatário estava bloqueado, então decidiu pedir novamente os documentos do suspeito, que se passava pelo empresário para obter diversos empréstimos que juntos somam R$ 72 mil.

    De acordo com o delegado titular da Derfd, Adriano Félix, essa prática é facilitada por causa de diversos documentos furtados e que o exemplo mais claro é esse caso. O empresário disse em depoimento que esses documentos usados pelo estelionatário foram furtados em 2007.

    "Estamos investigando essa quadrilha, pois, já temos um nome que pode ser o ‘cabeça’. As investigações vão continuar até conseguimos tirar todos de circulação", afirmou o delegado.

    André foi conduzido para a Derfd, onde foi atuado em flagrante pelo crime do código penal brasileiro 171 (estelionato) e, se condenado, pode pegar pena de 1 a 5 anos em regime fechado. O suspeito foi encaminhado à cadeia pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, no centro, onde deve ficar à disposição da Justiça.

    Por equipe EM TEMPO Online