Fonte: OpenWeather

    Sem Categoria


    Novo presidente da Funai, ex-senador João Pedro quer melhorar qualidade de vida dos povos indígenas

    A posse de João Pedro como presidente da Funai aconteceu também na manhã de hoje, em Brasília - foto: divulgação
    A posse de João Pedro como presidente da Funai aconteceu também na manhã de hoje, em Brasília - foto: divulgação

    O ex-senador do Amazonas, João Pedro Gonçalves da Costa (PT), foi nomeado para assumir a presidência da Fundação Nacional do Índio (Funai). A nomeação foi publicada na edição desta quarta-feira (17) do Diário Oficial da União (DOU), junto com a exoneração - a pedido - de Flávio Chiarelli Vicente de Azevedo, que ocupava o cargo interinamente.

    A posse de João Pedro como presidente da Funai aconteceu também na manhã de hoje, em Brasília.  O cargo teve muita disputa entre parlamentares, mas o ex-senador conseguiu a vaga após articulações de parlamentares petistas com a presidente Dilma Rousseff, alegando que o novo presidente da Funai deveria ser da região Norte, já que aqui concentra-se o maior percentual de indígenas no país.

    Em entrevista ao EM TEMPO, João Pedro afirmou estar feliz em ocupar o cargo e que vai defender e trabalhar pela melhoria na qualidade de vida dos indígenas.  “Eu assumo com muita alegria essa cadeira que já foi do Marechal Rondon. Quero fazer o melhor e trabalhar pelo bem dos povos indígenas”, disse.

    Referente à defesa de territórios indígenas, o ex-senador garantiu que isso não será a única meta e que pretende atuar em políticas públicas para os índios. “Agora, na presidência da Funai, vou fazer um trabalho mais amplo. Vamos defender os territórios indígenas, mas a luta vai muito além disso. Vamos atuar nas políticas públicas, saúde e educação para melhorar a qualidade de vida dos índios”.

    O petista comentou ainda que pretende estabelecer parcerias com governos e prefeituras para também garantir essas medidas aos indígenas já inseridos no meio urbano.

    Histórico

    João Pedro foi candidato a deputado federal em 1998, obtendo a suplência. Em 2002 foi candidato ao governo do Amazonas, ficando em quarto lugar com 5,7% dos votos.

    O ex-senador já foi superintendente do Instituto Nacional de Reforma Agrária (Incra), no primeiro governo Lula. Em 2006, coordenou a campanha petista no Amazonas, elegendo-se como primeiro suplente do senador Alfredo Nascimento. Com a licença deste para ocupar o Ministério dos Transportes, assumiu temporariamente em abril de 2007 o cargo.

    Por Kattiúcia Silveira (equipe EM TEMPO Online)