Fonte: OpenWeather

    Sem Categoria


    Aposentado é assassinado por pai de bisneta, após cobrar pensão alimentícia, em ramal na BR-174

    Joaquim de Oliveira Pantoja, 92, foi morto com dois tiros de escopeta calibre 12, no próprio sítio onde morava, no ramal Bom Destino, comunidade Pau Rosa, BR-174, zona rural de Manaus. foto: Janailton Falcão.
    Joaquim de Oliveira Pantoja, 92, foi morto com dois tiros de escopeta calibre 12, no próprio sítio onde morava, no ramal Bom Destino, comunidade Pau Rosa, BR-174, zona rural de Manaus.    foto: Janailton Falcão.

    O aposentado Joaquim de Oliveira Pantoja, 92, foi morto no início da manhã desta sexta-feira (18), com um dois tiros de escopeta calibre 12, no próprio sítio onde morava, no ramal Bom Destino, comunidade Pau Rosa, BR-174, zona rural de Manaus.

    O crime ocorreu por volta das 8h, após a vítima cobrar a pensão alimentícia da bisneta ao pai da menina, identificado como Inácio Ferreira da Silva, o homem teria ficado chateado com a cobrança e efetuou os disparos no idoso.

    O estudante Lucas da Rocha Pantoja, 18, filho do aposentado, foi atingido com um tiro no pescoço, no momento em que tentava defender o pai. O jovem foi levado ao Pronto Socorro Delphina Aziz, na Zona Norte, onde passou por procedimentos cirúrgicos e está internado em estado grave.

    Testemunhas disseram que o suspeito ameaçou o aposentado de morte ainda na noite de ontem (17), após Joaquim lhe entregar uma intimação para pagar a pensão da bisneta.

    A ex-companheira do aposentado, Noemi Santos da Rocha, 45, contou que ele estava fazendo farinha com ela e seu filho quando foi morto e Lucas foi ferido ao tentar salvar o pai.

    "Ele pulou na frente dele e eu me afastei para não ser baleada. Foi quando o Inácio atirou mais duas vezes, acertando o olho esquerdo e barriga do Joaquim", relatou. O suspeito fugiu para dentro do matagal.

    Ainda segundo Naomi, uma das netas de Joaquim tem uma filha de 8 anos com o suspeito e entrou com uma ação para pedir pensão alimentícia.

    "Como a neta não mora aqui, ela entregou uma notificação para o Joaquim passar para o Inácio", comentou.

    Outra neta do aposentado, a técnica em segurança do trabalho Glaucia Pantoja, 31, contou à reportagem que sua prima, também neta da vítima, foi estuprada por Inácio quando tinha 13 anos e que a menina seria fruto dessa violência sexual.

    De acordo com a Delegacia Especializada de Homicídios e Sequestros (DEHS), o crime foi cometido por motivo fútil. Ate o momento desta publicação, o suspeito ainda não tinha sido preso.

    Por Ana Sena