Fonte: OpenWeather

    Sem Categoria


    Greve dos técnico-administrativos da Ufam chega ao fim; Adua se reúne amanhã

    Estudantes não aprovam greve dos professores neste momento delicado do país - foto: divulgação
    Estudantes não aprovam greve dos professores neste momento delicado do país - foto: Josemar Antunes

    Após 131 dias de greve, os técnico-administrativos da Universidade Federal do Amazonas (UFAM) decidiram  finalizar a greve na capital, na manhã desta quarta-feira (7), durante assembleia realizada  auditório da Faculdade de Ciências Agrárias (FCA). As atividades serão retomadas amanhã (8).

    De acordo com o  Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Amazonas (Sintesam), a decisão foi tomada após uma reunião na terça-feira (6), com representantes do Governo Federal e da Federação do Sindicato dos Trabalhadores das Universidades Brasileiras(Fasubra).

    A negociação teve a intermediação da Fasubra e os ministérios MPOG (Planejamento, Orçamento e Gestão) e MEC (Educação e Cultura). Entre as conquistas da categoria com a greve, estão: reajuste de 10,8%, em dois anos; além dos benefícios de vale alimentação, auxílio creche e planos de saúde para a categoria.

    Greve dos professores é definida na quinta

    Já a greve dos professores, que já se arrasta há 108 dias, será definida durante uma assembleia  realizada amanhã (8), às 14h,  segundo informações da Associação dos Docentes da Ufam (Adua).

    De adordo com  o professor Elton Oda, do comando geral de greve da instituição,  um acordo está praticamente assinado pela categoria, que desde junho luta por reajuste salarial e melhoria nas condições de trabalho e das instituições públicas de ensino superior. Segundo ele, recentemente duas reuniões foram realizadas com o Ministério de Planejamento e Orçamento e Gestão, onde foram discutidas as pautas de reinvindicações.

    Apenas um ponto de divergência em relação à reposição dos dias parados está impedido a suspensão total da paralisação.

    Por equipe EM TEMPO Online