Fonte: OpenWeather

    Sem Categoria


    Seca causa escassez e preço do peixe aumenta no Amazonas

    A dificuldade das embarcações trafegarem pelos tem resultado na escassez do pescado nas feiras de Manaus - foto: Marcio Melo
    A dificuldade das embarcações trafegarem pelos tem resultado na escassez do pescado nas feiras de Manaus - foto: Marcio Melo

    A seca nos rios tem acarretado prejuízos para os vendendores de peixes em Manaus. Em feiras da capital amazonense, peixeiros estimam perdas de até 50% nas vendas por conta da escassez do pescado, que tem demorado a chegar nas bancas dos feirantes devido à dificuldade das embarcações trafegarem em determinadas áreas dos rios.

    Conforme o feirante Eraldo Almeida, 41, as vendas caíram pela metade. Ele salientou que a situação persiste, o preço de algumas espécies de peixes vão subir em torno de 50%.

    É o caso do valor cobrado pelo pacu, que hoje é comercializado, cada 10 unidades, a R$ 10 e pode subir para R$ 15.

    “Conseguimos vender sempre a média de 500 peixes por dia, só que quando a seca começa a surgir, as vendas caem pela metade”, afirmou.

    Dono de um box na Feira Municipal da Panair, no bairro Educandos, Zona Sul, há mais de 30 anos, o feirante contou que a venda do pacu é a que mais sofre queda. “A venda do pacu é a mais prejudicada”, disse o feirante.

    “Essa época do ano realmente fica mais difícil por conta das praias que aparecem. Espero que essa situação não prejudique mais a gente”, disse o peixeiro Geraldo Carneiro Viana, 57, que também trabalha na Panair.

    Qualidade

    Por sua vez, o vendedor Geraldo dos Santos orienta os fregueses na hora de adquirir o pescado a ficarem atentos quanto à qualidade e procedência do peixe. O comprador deve analisar algumas partes específicas, como os olhos e as guelras, que devem estar sempre limpas e saudáveis.

    “Se essas partes estiverem escuras, não vale a pena comprar porque se trata de um peixe doente ou envelhecido. É importante também vê se o alimento está com gelo para conservar mais”, disse.

    Apesar de problemas quanto à escassez de algumas espécies, a seca pode beneficiar outros, como no caso do vendedor Paulo Ricardo, 50. “Vendo peixe há mais de 20 anos e todos sabemos que a seca traz muitos problemas, mas no caso do cuiu, a seca é ótima porque essa é a hora que ele aparece. Na cheia é muito difícil de encontrá-lo”, concluiu o peixeiro.

    Consumidor

    Segundo o policial militar aposentado, Iranildo Silva, 53, o preço também oscila em diferentes épocas do ano. Ele teme que o peixe fique mais caro em Manaus. “Sempre que eu posso comprar peixe eu compro. Sou amazonense e gosto de jaraqui, pacu e sardinha. Porém, há épocas do ano, que o preço do peixe fica muito caro e eu acho que sobe justamente pela dificuldade durante a pesca”, disse.

    Por Luis Henrique Oliveira