Fonte: OpenWeather

    Sem Categoria


    Solenidade de posse de Rebecca Garcia na Suframa ainda não tem nada definida

    Rebecca informou que a reunião está prevista para a próxima quarta-feira (11), em Brasília - foto: divulgação
    Rebecca informou que a reunião está prevista para a próxima quarta-feira (11), em Brasília - foto: divulgação

    A superintendente da Zona Franca de Manaus, Rebecca Garcia, recém-nomeada para o cargo deve enfrentar a mesma demora da nomeação – quase um ano – para a solenidade de posse.  Nessa quarta-feira (4), a superintendente informou que aguarda ser recebida pelo ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro, para tratar sobre questões referentes a Suframa.

    Rebecca informou que a reunião está prevista para a próxima quarta-feira (11), em Brasília, e que a solenidade de posse ainda está indefinida. A assessoria de comunicação do Ministério e da Suframa informaram que, até o momento, não há previsão para realização da solenidade.

    A superintendente foi nomeada para o cargo no dia 26 de outubro deste ano, mas seu nome já vinha sendo articulado e anunciado para a Superintendência desde fevereiro. De acordo com servidores da Suframa, Rebecca já iniciou os trabalhos na autarquia desde a última semana. A assessoria de comunicação da Suframa negou a informação e disse que Rebecca passará a despachar da sede da Suframa, em Manaus, na próxima sexta-feira.

    Impedimento

    Ontem, o Ministério Público Federal (MPF) no Amazonas informou, em nota, Rebecca Garcia atendeu ao parecer da Comissão de Ética Pública da Presidência da República e abriu mão da participação como sócia de quatro empresas do Polo Industrial de Manaus. O parecer é resultado de uma recomendação expedida pelo MPF com o objetivo de evitar incompatibilidade entre a nomeação da ex-deputada e possíveis benefícios concedidos às empresas durante a gestão dela na Suframa.

    A ex-deputada era sócia de empresas familiares que, segundo o MPF, receberam incentivos fiscais da Zona Franca ou estão aptas a receber tais benefícios. O MPF recebeu de Rebecca Garcia documentação que comprovou o afastamento dela das sociedades empresariais e a declaração formal do impedimento para atuar em qualquer processo que envolva empresas da família Garcia.

    A superintendente deve, ainda, antes de assumir o cargo, declarar formalmente seu impedimento para atuar direta ou indiretamente em processos, deliberações ou expedientes administrativos de qualquer espécie que envolvam as empresas pertencentes a seus familiares.

    Por equipe EM TEMPO

    Mais lidas

    1. Em trabalho de parto, mulher dá à luz em carro com ajuda de PMs