Fonte: OpenWeather

    Sem Categoria


    Personagens amazônicos são tema de exposição no Paço da Liberdade

     Exposição é formada por acervo que está armazenado há alguns anos – foto: divulgação
    Exposição é formada por acervo que está armazenado há alguns anos – foto: divulgação

    Com a intenção de divulgar a arte através de quadrinhos e ilustrações de personagens locais e cinematográficas, a mostra “Os Forasteiros da Amazônia” vai exibir mais de 80 obras de 12 artistas locais que compõem o estúdio e escola House 137, que há 20 anos publica ilustrações e quadrinhos nos estúdios norte-americanos. A exposição acontece a partir do próximo dia 14, de segunda-feira a sábado, das 8h às 14h, no Paço da Liberdade (Centro Histórico de Manaus).

    De acordo com um dos coordenadores da exposição, o artista Jucylande Júnior, a ideia da exposição surgiu depois que os artistas que compõem atualmente o estúdio House 137 decidiram organizar um evento para divulgar esse acervo que está armazenado há alguns anos.

    “Somos artistas reconhecidos e contratados por empresas norte-americanas para divulgar através de quadrinhos e ilustrações os personagens cinematográficos dos principais estúdios dos Estados Unidos, como é o caso da Marvel – Homem-Aranha, Glasshouse, entre outros. Daí resolvemos organizar a exposição para divulgar nossos trabalhos para o público local”, afirma o coordenador.

    A composição do elenco artístico conta com 12 artistas locais e 7 estagiários que fazem parte do estúdio House 137, atualmente localizado provisoriamente no bairro Parque 10 de Novembro, zona Centro-Sul da capital.

    A diversificação de artistas brasileiros que publicam trabalhos em quadrinhos e ilustrações no cenário internacional é inovador. Grandes nomes como Mike Deodato e Will Conrad sempre são destaques em convenções tanto no Brasil quanto no exterior por conta de suas técnicas e trabalhos reconhecidos pelo mundo.

    Por outro lado, não é surpresa o fato de que esses grandes nomes tão populares em outros continentes são pouco conhecidos no Brasil. E os artistas do Amazonas que são conhecidos no exterior, na capital onde vivem não têm esse reconhecimento. A exposição é justamente para criar uma ligação entre o público que curte a arte em quadrinhos.

    Histórico

    A House 137 teve origem no final de 2014 em uma conversa entre Paulo Teles (agente da Glass House Graphics e representante de David Campiti, no Brasil) e Jucylande Júnior (professor e membro fundador da Hyper Comix). A partir desse encontro, foi possível perceber a existência de artistas talentosos em Manaus limitados apenas ao mercado local. Então, por que não oferecer um meio para aperfeiçoarem suas técnicas, dando-lhes um direcionamento e encaminhando-os ao mercado internacional?

    Com trabalhos publicados nos Estados Unidos, Ásia e Europa, com grandes títulos mainstream e independentes para Marvel e DC Comics, o estúdio cria o material promocional de grandes franquias de filmes. Publica a HQ independente “Bloodworks” (com Vicente Moavero) nos Estados Unidos e, recentemente, também está regular na série francesa intitulada de “Rage” (com Yonami).

    A equipe trabalha com personagens de peso como Predador, Van Helsing, Red Sonja, Princesa de Marte e Blood Queen. Além, é claro, de Chakra, personagem criado por ninguém menos que Stan Lee.

    Atualmente, os integrantes da House 137 atuam em parceria com Rodrigo Monteiro (ex-agente da Glass House Graphics) e Carlos Furuzono (desenhista de Sherlock Holmes&Houdini) em um novo título independente a ser publicado no exterior. A exposição “Os Forasteiros da Amazônia” terá um pequeno teaser para demonstrar esses trabalhos.

    Por Mairkon Castro