Fonte: OpenWeather

    Sem Categoria


    Aleam aprova LOA 2016, PPA, e mais 12 projetos

    A LOA foi aprovada por maioria de votos, sem emendas parlamentares - foto: divulgação/Aleam
    A LOA foi aprovada por maioria de votos, sem emendas parlamentares - foto: divulgação/Aleam

    A Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) aprovou, nesta terça-feira (15), 14 propostas, entre elas o Projeto de Lei Orçamentária Anual (LOA) que define onde serão aplicados os recursos do Estado ano que vem, estimados em R$ 16,2 bilhões, e o Plano Plurianual do Estado 2016-2019, um planejamento das metas que devem ser executadas pelo Estado nos próximos quatro anos.

    A LOA foi aprovada por maioria de votos, sem emendas parlamentares. O deputado Sabá Reis (PR) que encaminhou a votação, disse que a maioria dos deputados entendeu que a melhor opção era manter o projeto na forma original por conta das dificuldades financeiras que o Estado vem passando.

    “Nós estamos vendo o governador José Melo fazer malabarismo com o orçamento para arcar com todos os compromissos do Estado. Acredito que é melhor manter do jeito que está por conta dos estudos que o Estado fez”, disse.

    A área que receberá o maior aporte de recursos, segundo o projeto, é a Educação para onde está previsto investimento de 25,5% do orçamento de 2016, cerca de R$ 2,4 bilhões.

    Os deputados Alessandra Campelo (PCdoB), José Ricardo (PT), e Luiz Castro (REDE) que juntos apresentaram 111 emendas, votaram contra a proposta. O PPA 2016-2019 também foi aprovado pela maioria dos deputados e recebeu os votos contrários dos deputados Luiz Castro, José Ricardo e Alessandra Campelo.

    O Parlamento aprovou ainda o projeto de lei nº 342/2015, de autoria do Tribunal de Contas do Estado (TCE) que altera a lei orgânica do órgão e prevê que todos os cargos comissionados sejam preenchidos por pessoas que tenham escolaridade de acordo com o cargo.

    Os deputados aprovaram ainda o Projeto de Resolução Legislativa nº 06/2015, de autoria do deputado José Ricardo (PT) que altera o Regimento Interno na Aleam e prevê que “o deputado não poderá se ausentar do plenário durante o rito de votação”, e nem deixar declaração de voto.

    Outros 10 projetos de autoria dos deputados foram aprovados, entre eles o nº 4/2015, do deputado Luiz Castro, que prevê a inclusão de informações educativas sobre cuidados e precauções contra a pedofilia na programação da TV e Rádio Aleam; o nº 95/2015, do deputado Josué Neto (PSD), que obriga que seja disponibilizado um exemplar da lei Maria da Penha para consulta da população, em local visível e de fácil acesso, nas delegacias de polícias, nas bibliotecas das escolas públicas da rede estadual de ensino e nas bibliotecas públicas do Amazonas; e o nº 178/2015, da deputada Alessandra Campelo, que prevê que a manutenção de parques infantis, brinquedos, e afins, obedeçam as normas de Segurança de Brinquedos de Playground, fixada pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

    Com informações da assessoria de comunicação

    Mais lidas

    1. Em trabalho de parto, mulher dá à luz em carro com ajuda de PMs