Fonte: OpenWeather

    Sem Categoria


    Em Manaus, motorista é suspeito de estuprar menino de 12 anos, após aliciá-lo via redes sociais

    Anderson foi autuado por estupro de vulnerável. Após os procedimentos legais, ele será encaminhado à Cadeia Pública - foto: Polícia Civil
    Anderson foi autuado por estupro de vulnerável. Após os procedimentos legais, ele será encaminhado à Cadeia Pública - foto: Polícia Civil

    O motorista Anderson Pereira Guimarães, 32, foi apresentado na sede da Delegacia Geral, na manhã desta quarta-feira (17), suspeito de ter estuprado um menino de 12 anos, no dia 17 de dezembro de 2015, no bairro Nova Cidade, Zona Norte da cidade.

    O homem foi preso na manhã desta quarta-feira (17), na residência dele, localizada mesmo bairro onde ocorreu o fato, em cumprimento a mandado de prisão expedido pela juíza da Vara Especializada em Crimes contra a Dignidade Sexual de Crianças e Adolescentes, Patrícia Chacon.

    De acordo com a delegada Juliana Tuma, da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), o primeiro contato que o adolescente teve com suspeito foi por meio de um bate-papo na internet. Em seguida, os dois passaram a conversar por um aplicativo de celular.

    A delegada explicou que no dia 17 de dezembro de 2015, por volta das 19h30, o adolescente saiu da casa dele, localizada na rua Ayres Marinho, bairro Alvorada 2, Zona Centro-Oeste, para se encontrar com Anderson, que o aguardava em frente a uma fábrica de velas, nas proximidades da casa dele. Após encontrar o adolescente no local combinado, o suspeito o levou a residência dele, onde ocorreu o estupro.

    “ Após consumar o ato sexual, o homem deixou o adolescente na mesma rua onde o encontrou. Quando a vítima chegou a sua casa, trancou-se no quarto e começou a chorar. A irmã do menino percebeu que ele estava muito cabisbaixo e calado, foi quando a vítima resolveu contar o ocorrido para a irmã. No dia seguinte, a família procurou a Depca e nós iniciamos as investigações”, disse Juliana Tuma.

    Ainda de acordo com Juliana Tuma, durante as conversas, Anderson pediu que o adolescente enviasse fotos sensuais e depois pedia para que ele as apagasse.

    “O apelido do garoto, no bate-papo, era ‘12 anos’, o que demonstra que o infrator tinha total conhecimento da vulnerabilidade dele”, afirmou a delegada.

    Conforme a polícia, o adolescente reconheceu a casa onde o ato aconteceu e reconheceu suspeito por meio de fotografia.

    Anderson  foi autuado por estupro de vulnerável. Após os procedimentos legais, ele será encaminhado à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde irá permanecer à disposição da Justiça.

    Por Mara Magalhães