Fonte: OpenWeather

    Sem Categoria


    PM apontado como autor de sequestro e comparsa têm prisões decretadas pela Justiça

    Uma fonte da polícia informou que os policiais militares citaram Delmar como o mentor da extorsão - foto: Arthur Castro
    Uma fonte da polícia informou que os policiais militares citaram Delmar como o mentor da extorsão - foto: Arthur Castro

    O cabo da Polícia Militar Delmar da Silva Nogueira e o outro policial, cujo nome não foi revelado,  tiveram as prisões preventivas decretadas na tarde desta quarta-feira (17), também por envolvimento no sequestro do técnico em refrigeração Marinaldo Franco de Araújo.  Delmar é apontado como autor do crime.

    O pedido ocorreu após o depoimento dos policiais militares Watson Nascimento da Silva e Cleber Gonzaga Oliveira de Lima, presos em flagrante na última terça-feira (16), no momento em que recebiam R$ 35 mil em espécie da mulher de Marinaldo, que está desaparecido desde o dia 21 de janeiro.

    Uma fonte da polícia informou que os policiais militares citaram Delmar como o mentor da extorsão.

    A solicitação da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) foi encaminhada à Justiça, com os depoimentos dos PMs e as imagens das câmeras de segurança do posto onde ocorreu a prisão.

    Na tarde de hoje, Watson e Cleber foram transferidos da DEHS para o Batalhão de Guarda da PM, no bairro Monte das Oliveiras, Zona Norte.

    Vítima

    De acordo com o site do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), o técnico Marinaldo respondia a um processo pelo crime de assalto, em 27 de março de 2009. Ele foi citado como o mentor de um roubo à residência, com ajuda de dois comparsas identificados como Diego Marinho de Souza e José Guilherme Raposo da Silva, que renderam as vítimas e levaram-nas até um carro modelo Fiesta, cor vermelho e placa não identificada. Eles foram denunciados por uma vizinha da família, que acionou a polícia e conseguiu identificar os suspeitos.

    Por Thaís Gama